Polícia fracassa tentativa de assalto contra estrangeiro

O cidadão da Serra-Leoa recebeu a arma do agente da Polícia depois de imobilizá-lo com o cinto de segurança do veículo até este perder a respiração. o SiC diz tratar-se de um desertor da corporação

A história, digna de um filme de acção, aconteceu a 29 de Agosto do corrente ano, quando a vítima, proprietário de uma loja de venda de telefones, recebeu uma chamada de um suposto cliente que alegava estar acompanhado de quatro investidores brasileiros interessados em adquirir telemóveis de última geração.

Já na loja, localizada numa das ruas do Mártires de Kifangondo, o proprietário, um cidadão oeste-africano, identificado apenas por Zidane, questionou o homem, que se apresentava como sendo agenteda Polícia, sobre os brasileiros, tendo o suposto intermediário respondido que por causa da agitação do bairro estes sentiram medo de entrar e preferiram ficar no carro, num local mais seguro.

“Disse que iria confirmar e depois os brasileiros iriam dizer de que forma fariam os pagamentos. Confirmou seis telefones, discutiu os preços e ficou por 2.800.000 Kz (dois milhões e oitocentos mil Kwanzas)”, explicou Zidane, que contou a história ontem à imprensa, na apresentação de marginais no âmbi- Luanda to do balanço do asseguramento do Dia do Herói Nacional.

Disse que o “agente da Polícia” negociador simulava constantemente que estava em contacto com os brasileiros que haviam solicitado para que os dois fossem a Maianga com um terminal de pagamento automático (TPA) para se fazer a transferência do dinheiro. Pelo caminho, o agente ainda solicitou o empréstimo de 15 mil kz para abastecer a sua viatura, mas o cidadão da Serra-Leoa respondeu que apenas tinha disponíveis 3 mil kz. Postos debaixo de um prédio da Maianga, o marginal desceu da viatura e disse que havia deixado um documento no banco em que Zidane se sentava.

Quando este se baixou para verificar, o seu intermediário anunciou o assalto, apontando-lhe uma pistola: “‘Não se mexa, ou és um homem morto’. Mandou-me tirar tudo o que estava no meu bolso”. Contou que obedeceu o que lhe foi ordenado e colocou todos os seus pertences ao lado da mudança da viatura. Porém, aproveitando- se da distração do assaltante, que olhava para os retrovisores para se certificar de que ninguém estava por perto, neste instante, Zidane pegou na arma e foi lutando com o marginal. Envolveu o seu oponente com o cinto de segurança da viatura até ao ponto deste perder a respiração e ficar imobilizado.

Desta acção, o cidadão oeste-africano ficou ferido com dois disparos na palma da mão, situação que não o desencorajou de enfrentar o agente da Polícia, que tentou fugir quando recuperou os sentidos. De seguida, Zidane pôs-se aos gritos para que as pessoas chamassem pela Polícia, até que apareceu uma viatura da patrulha da Polícia que levou os dois para uma esquadra mais próxima.

“É um desertor da corporação”

Segundo o porta-voz do Serviço de Investigação Criminal (SIC) de Luanda, Fernando Carvalho, o agente detido é um desertor da corporação que vinha praticando vários assaltos na cidade de Luanda. Fernando Carvalho disse também que, com base em imagens postas a circular nas redes sociais, foi possível reconhecer tratar-se do mesmo autor de um roubo, no dia 28 do mesmo mês, numa boutique no Kilamba-Kiaxi, onde terá roubado diversas peças de roupa e calçados.

error: Content is protected !!