Prolongado “mata” cinco pessoas

Cinco pessoas morreram em Benguela em consequência de três acidentes de viação ocorridos nos municípios da Catumbela e Cubal. As autoridades apontam como causa a inobservância das normas de condução

Por: Constantino Eduardo, em Benguela

O fim-de-semana prolongado (quatro dias ao todo) está a ser considerado pelas autoridades como o mais sangrento de todos. Três acidentes ceifaram a vida a cinco cidadãos nacionais, um dos quais o advogado Eduardo Ernesto. Este último ocorreu no troço Benguela/Cubal, precisamente na localidade do Lomaum, em consequência do capotamento da viatura em que se fazia transportar.

No acidente que ocorreu na estrada Nº 100, no troço Benguela/ Lobito, que vitimou quatro pessoas, os ocupantes iam a um enterro, quando foram surpreendidos por um carro desgovernado que embateu contra a carrinha em que seguiam. Tanto o caixão quanto os ocupantes na carroçaria foram projectados para fora da viatura, resultando em mais três mortes imediatas e um outro, no caso um bebé de oito meses, que veio a perder a vida no hospital da Catumbela, com trauma crânio-encefálico aberto. “Nós vínhamos do Hospital Geral de Benguela, com o propósito de fazermos o funeral do nosso irmão.

Quando chegámos aqui neste troço (frente ao condomínio da Caixa Social das FAA), não vimos de onde é que partiu o carro, só sei que veio de outra faixa de rodagem (no sentido Lobito – Benguela) e quando demos conta já estava por cima do lancil”, descreveu Severino Catumbela. O cidadão enaltece a agilidade do motorista, porque tal foi a brutalidade com que o carro desgovernado embateu contra a carrinha. “Todo esse pessoal são familiares do defunto”, lamentou Severino, que saiu ileso do acidente.

Abalado com o sucedido, Celestino, um outro cidadão, explicou que se safou graças à projecção de que foi vítima para uma vala próxima à estrada, porém, a mesma sorte não tiveram a sua mãe e o irmão. “Depois de eu ter caído, vi a minha mãe na carroçaria, sem vida e o meu irmão também.

A minha tia caiu no lado da estrada e a cabeça saiu”, contou, para de seguida dizer que o veículo que vinha atrás da carrinha que trazia o defunto também se despistou. A Polícia Nacional aponta o excesso de velocidade e avaria técnica como estando na base do acidente, que ceifou a vida a 4 pessoas e feriu outras 12.

De acordo com o porta-voz da Viação e Trânsito, inspector-chefe Silva Ribeiro Canguengue, a avaria técnica registou-se no veículo a que chama de número 1, que não conseguiu evitar que a tragédia ocorresse, reiterando, face ao sucedido, a necessidade do cumprimento das normas por parte dos automobilistas.

Os 12 feridos estão a ser assistidos nos hospitais da Benguela e da Catumbela . Um outro acidente aconteceu na manhã de Quarta-feira, 18, na estrada Catumbela/Lobito, precisamente na ponte sobre o rio do município com o mesmo nome e vitimou um cidadão.

error: Content is protected !!