El hombre dell pollo

O meu novo amigo é daquelas surpresas que a vida nos oferece e que nos fazem lembrar que o início de cada dia é como abrir uma nova porta. Ele chama-se Benjamin Ruiz, não sei quando nos voltaremos a ver, mas certamente que não me esquecerei da singularidade do seu humor e da profi ssão que exerce e que o faz viajar o mundo inteiro. Bem, vamos, a profissão não tem nada de mais, ele é jornalista. Nasceu no México, fi lho de pais mexicanos e neto de avôs espanhóis “muito pobres” que migraram para o novo mundo em busca de oportunidades. Hoje, Benjamin tem nacionalidade espanhola e vive em Madrid, mas considera-se “um pouco tripeiro” porque gosta da cidade do Porto, no Norte de Portugal. Eu, duas, jornalistas argentinas, um executivo espanhol e Benjamin, conversávamos numa explanada de S. Paulo, no Brasil. E depois juntouse- nos outro jornalista mexicano, Roberto Morales. Falávamos de quase tudo, a nossa crise, com este namoro com o FMI, agora, afi nal, ainda não vimos nada, palavra de argentina e jornalista, Lorena Rodrigues. Ok, volto à singularidade do Benjamin, um homem, normal, vistoso, que diz que encurta as mangas de todas as camisas que compra tem braços de Tiranossauro-rex. Bem, não é o único. Mas então, e as outras particularidades? Benjamim tem uma forma particular de ganhar a vida, ele vive do frango. Benjamim é editor de uma revista internacional que se dedica exclusivamente a escrever sobre o frango, criação, utensílios, técnicas veterinárias, concursos, feiras, mercado, etc. E quando os vizinhos querem saber dele, a resposta é sempre a mesma: “vivo escribiendo sobre el pollo”.

O Pais

Deve ver notícias

error: Content is protected !!