Isabel dos Santos: “É preciso continuar a inovar em Angola”

Empresária foi oradora convidada no Fórum da Federação das Mulheres Empresárias da CE CPLP, em Lisboa

Isabel dos Santos disse ontem, em Lisboa, que “é preciso continuar a inovar em Angola, desenvolvendo projectos não apenas pela vertente financeira, mas sobretudo pela forma como vamos conseguir fazer a diferença”. A empresária foi oradora no Fórum Internacional da Mobilidade e Inovação, organizado pela Federação das Mulheres Empresárias e Empreendedoras da CE CPLP, que decorre em Lisboa. “Há dois tipos de empresas: aquelas que fazem a mesma coisa todos os dias, e aquelas que são inconformadas, que vêm o que os outros não vêm e que procuram sempre fazer mais. O meu conselho é que sejam inconformados, que não aceitem o mundo como ele é, e que tenham força na vossa convicção”.

Isabel dos Santos interveio na qualidade de presidente do Conselho de Administração da Finstar, que gere a ZAP, e destacou o percurso de inovação da operadora.

“Começámos há dez anos como uma start-up, numa altura em que já havia um grande player no mercado, e tivemos de fazer diferença. Introduzimos o pagamento digital – até então só acontecia nas lojas físicas – bem como o pagamento flexível. A inovação foi também tecnológica: fomos os primeiros a introduzir o HD. E hoje, a ZAP está em 1,5 milhões de casas.”

A empresária sublinhou ainda que “inovação não quer dizer invenção”, mas sim “olhar à nossa volta e perceber como podemos fazer a diferença, melhorar a experiência ou torná-la mais completa”. E acrescentou: “quando se faz algo relevante, algo único, isso sempre se transforma em valor”.

Sobre o papel das mulheres na introdução de Inovação na sociedade, Isabel dos Santos tem vindo, nas suas intervenções públicas, a sublinhar que “precisamos criar um ambiente em que seja tão simples para uma mulher obter financiamento para os seus novos negócios ou ser promovida para uma posição de liderança, como é para um homem. Fortalecer o papel da mulher é, aliás, o grande catalisador para o crescimento económico em África. Somos o motor da mudança e do desenvolvimento. Esta é a minha visão e o exemplo que passo nas minhas empresas.”

O Fórum Internacional da Mobilidade e Inovação, organizado pela FME CE-CPLP (Federação das Mulheres Empresarias e Empreendedoras da Comunidade de Países de Língua Portuguesa), junta mais de 200 líderes empresariais provenientes dos nove países membros CPLP e dos países observadores da CPLP, com o objectivo de promover e dinamizar negócios e debater temas económicos e políticos de interesse comum. A primeira edição decorreu em 2018, em São Paulo, sendo agora a cidade de Lisboa o palco para a segunda edição do evento.

error: Content is protected !!