Mais de 100 empresas confirmam participação na ExpoHotel

Mais de 100 empresas confirmaram já a sua participação na 1ª edição da ExpoHotel angola, a decorrer, a partir de amanhã, 26, a 29 deste mês, paralelamente com o 1º Congresso sobre Hotelaria e Turismo, em Luanda, numa promoção da associação de Risorts e Hotéis de angola (aHRa)

O evento decorrerá nas instalações da Televisão Pública de Angola (TPA), distrito Urbano do Camama, num espaço de 25 mil metros quadrados, cabendo a cada empresa participante uma área de exposição que varia de nove a 36 metros quadrados.

O congresso e a exposição contarão com a presença de convidados estrangeiros ligados às associações congéneres da África do Sul, Zimbabwe, Namíbia, Zâmbia, Moçambique, Botswana, Tanzânia, Lesotho, República Democrática do Congo, República do Congo Brazzaville, Cabo-verde e Marrocos, Portugal, Espanha, Brasil e Cuba. De acordo com o programa da organização, a actividade, que tem por objectivo a partilha com os empresários do sector, experiências de outros países, particularmente os referenciados em África, contará também com a participação do secretário-geral para África da Organização Mundial do Turismo (OMT) e do secretário-geral da RETOSA, (Organização que promove o Turismo na África Austral no âmbito da SADC). Com o congresso, a AHRA pretende beber das experiências de outros países, particularmente os referenciados em África, como tendo alcançado conquistas assinaláveis na área do turismo e hotelaria, com a particularidade de não possuírem suficientes recursos económicos e potencialidades naturais.

Obter experiências dos países participantes sobre os avanços por eles atingidos no domínio da formação e capacitação de quadros do sector, como factor catalisador de serviços de qualidade aos turistas, consta das finalidades. Pretende-se igualmente promover um debate transversal que inclua a demonstração de experiências de outros países, de modo a levar Angola a desenvolver e massificar o turismo interno, focalizando particularmente a organização de campanhas promocionais a prática de preços convidativos e políticas de incentivo da parte do Estado. Demonstrar a importância da participação dos “players” angolanos que operam no sector, nas feiras internacionais. Identificar através da Expohotel o potencial industrial existente no país em relação a produção de materiais, que suportam as unidades hoteleiras, em todas as suas dimensões e necessidades, consta também dos objectivos.

Desencadear um amplo debate sobre a problemática de preços praticados nas unidades hoteleiras em Angola, focalizando também a experiência de outros países participantes. Identificar os constrangimentos que as unidades hoteleiras enfrentam na sua estrutura de custos, fortemente influenciada por factores alheios aos empresários. Avaliar a necessidade da criação de infra-estruturas nos pólos turísticos demarcados em Angola, com realce ao Pólo de Cabo Ledo, no âmbito do investimento e parceria público-privada, por considerar prioridade. Adoptar instrumentos concretos para que os associados da AHRA cumpram rigorosamente as normas de Higiene e Segurança Alimentar, através da implementação do sistema internacional de HACCP (Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controlo). Incentivar os “players” do sector a investirem muito mais na construção de infra-estruturas hoteleiras e turísticas, com particular realce ao surgimento de novas unidades hoteleiras em províncias consideradas estratégicas para o crescimento do turismo em Angola. Durante o evento estarão em abordagem diferentes temas, como a “Importância do Agro-negócio e Indústria Nacional nos Sectores Hoteleiro e Turismo em Angola”, “Energia e águas como factores indispensáveis para o desenvolvimento da hotelaria e turismo em Angola”, “Tributação no Sector Hoteleiro”, “A importância da implementação da Higiene e Segurança alimentar no âmbito da hotelaria e restauração”, entre outros. A 1ª edição da ExpoHotel e do 1º Congresso sobre Hotelaria e Turismo, uma promoção da AHRA, conta com o apoio do Ministério do Turismo, enquanto órgão reitor do sector, e da Televisão Pública de Angola.

O Executivo angolano no quadro do seu programa de diversificação da economia definiu o turismo como um dos sectores chaves para geração de empregos e receitas, tendo para o efeito lançado uma forte campanha para a atracção de investimento nacional e estrangeiro neste segmento da actividade económica.

No quadro das acções de marketing e promoção, através da exibição das potencialidades e recursos turísticos de Angola, o País acolheu, em Maio do ano em curso, o Fórum Mundial de Turismo, e o torneio “Presidential Golf Day”, eventos que visaram atrair investimentos. Com as acções em curso no sector, o Executivo pretende a captação de receitas, aumentando exponencialmente a contribuição do sector no Produto Interno Bruto (PIB), a formação de quadros na área de hotelaria e turismo, dotando os profissionais do sector, de valências técnicas indispensáveis ao bom desempenho, na prestação de serviços de qualidade aos turistas. Pretende-se também a massificação do turismo interno, desenvolvendo, campanhas promocionais, que despertem o interesse dos angolanos a desfrutarem dos recursos e belezas naturais que o país oferece

leave a reply