Descarte consciente

Quando você entra em hospitais, consultórios médico e odontológico, médilaboratórios, estúdios de tatuagem, clínicas veterinárias e em consultórios podologicos, cuja carga é potencialmente infectante, você já reparou que existe uma caixa amarela escrito DESCARPAK? Não! Se sim, você sabe o que é e para que serve?

Esta caixa amarela é uma coletora de materiais perfurocortantes como seringas, agulhas, escalpes, ampolas, vidros ou qualquer material pontiagudo ou que contenham fios de corte capazes de causar perfurações ou cortes. Deve haver um cuidado especial com este tipo de material e seu descarte. Na verdade, todo cuidado é pouco!

O correto manuseio e descarte evita ferimentos e contaminações. Há recomendações especificas para o procedimento que envolve a manipulação de material perfurocortantes. Aos usuários, deve-se ter máxima atenção durante a execução dos procedimentos, observando cuidados como: – Nunca utilizar, por exemplo, os dedos como anteparo durante a execução de procedimentos que envolvam materiais de risco; –

As agulhas não devem ser reencapadas, entortadas, quebradas ou retiradas da seringa com as mãos; – Não utilizar agulhas para fixar papéis; – Todo mater i a l perfurocortante(agulhas, seringas, scalp, laminas de bisturi, vidrarias, entre outros), mesmo que esterilizados, devem ser desprezados em recipientes resistentes à perfuração e com tampa;( no caso a caixa de DESCARPAK); –

Os recipientes específicos para descarte de materiais não devem ser preenchidos acima do limite de 2/3 de sua capacidade total e devem ser colocados sempre próximos do local onde são realizado os procedimentos. – As farmácias e drogarias que realizam aplicações de injeção devem adotar alguns procedimentos básicos para garantir a segurança de seus clientes e funcionários. – O manuseio dos infectantes perfurocortantes e não-perfurocortantes devem obedecer a um padrão. –

Não devemos fazer o descarte em locais impróprios: no leito do paciente, na mesa de cabeceira, na bandeja de medicação, no chão e no lixo comum. Pesquisas demonstram que, dentre os trabalhadores da área de apoio hospitalar, os do setor de limpeza são os que mais sofre com os acidentes, perfurando as mãos, além de serem expostos à contaminações. Algumas medidas preventivas, como a utilização das caixas DESCARPAK podem evitar os riscos.

Você sabe como deve ser a coleta desta caixa? Existe uma empresa específica que faz a coleta destes e outros resíduos hospitalares. Empresas de transporte especializadas podem ser contratadas para realizar este trabalho, uma vez que eles contam com toda a estrutura e suporte voltada para este tipo de atividade, sem oferecer riscos aos profissionais e encarregados.

A começar pelo veículo, todos eles devem contar com sinalização e indicação de que ele está transportando produtos contamináveis, radioativos, ou inflamáveis. Tudo vai depender de sua categoria correta, mas, de qualquer forma, essa sinalização é importante e faz parte do kit de emergência para produtos perigosos.

Acidentes envolvendo veículos que fazem esse transporte podem ser fatais para o meio ambiente e para a população que vive na região, uma vez que isso pode ocasionar contaminações, explosões, entre outras coisas.

Logo após o recolhimento é feito o processo de incinerar os resíduos perigosos que são queimados em altas temperaturas, a fim de reduzir o perigo que eles apresentam e simplificar o processo final de eliminação. Em geral, qualquer instalação de incineração de lixo irá incorporar os seguintes processos: armazenamento e tratamento de resíduos, processamento, combustão, controle da poluição do ar, e o manuseio de resíduos, transformando tudo em (cinzas)

O objetivo deste artigo é conscientizar a todos e incentiva-los a se preocuparem com um planeta mais sustentável, cuidar e evitar riscos e danos à saúde a fim de que ganhamos uma melhor qualidade de vida!

leave a reply