Ataques na Somália atingem base de forças dos EUA e comboio

Insurgentes da Somália realizaram ontem, Segunda-feira, o ataque mais ousado até ao momento contra forças estrangeiras, visando uma base de forças especiais dos Estados unidos, usada para treinar comandos somalis e lançar ataques com drones, e um comboio militar da Itália, que foi atingido por outra explosão na capital Mogadício, segundo a Reuters

Duas bombas levadas em veículos foram seguidas por disparos de armas leves na base situada na cidade de Baledogle, que também abriga tropas de paz de Uganda, disse uma fonte de segurança e a polícia somali. Não houve relatos de imediato de baixas devido ao ataque. “Dois carros-bomba de suicidas da região de Shabelle Central tentaram atacar o aeroporto de Baledogle, mas detonaram diante do portão do aeroporto”, disse o major da polícia Abdullahi Nur à Reuters.

O grupo insurgente Al Shabaab, ligado à Al Qaeda, disse ter realizado o ataque. A base de Baledogle está localizada na região de Shabelle Inferior, cerca de 100 quilómetros a oeste de Mogadício.

Os insurgentes atacaram na Sexta-feira usando morteiros, mas não causaram baixas. O ataque mostrou que o Al Shabaab preserva uma boa rede de inteligência e capacidade de realizar operações complexas, disse Hussein Sheikh-Ali, ex-conselheiro de Segurança Nacional e fundador do centro de estudos de segurança Instituto Hiraal, sediado em Mogadício.

O ataque concentrou-se numa parte da base que abriga forças especiais dos EUA que supervisionam forças somalis em operações, explicou. Os atentados desta Segunda-feira também ocorreram após uma redução de ataques aéreos norte- americanos na Somália.

O Comando da África só realizou quatro nos últimos dois meses, um dos quais destruiu um veículo — nos três primeiros meses de 2019 foram 28.

error: Content is protected !!