PR reitera apoio ao sector social

Está em curso, em todo o país, a construção e a reabilitação de onze centros ortopédicos para o tratamento de vítimas de sinistralidade rodoviária e de minas antipessoal

fotos de Daniel Miguel

O Presidente da República, João Lourenço, reiterou ontem, em Luanda, o contínuo apoio do Executivo ao sector social, com uma atenção particular para a Saúde e a Educação, com a construção e a reabilitação de infra-estruturas ligadas a esses dois segmentos, de modo a oferecer uma maior qualidade de vida às populações.

João Lourenço, que falou no acto de reinauguração do Centro Ortopédico Polivalente de Reabilitação Física de Viana, denominado doravante Doutor Agostinho Neto, disse que, desde o 2018, o seu Executivo tem vindo a prestar uma atenção particular a esses dois sistemas para acudir às necessidades das populações.

No sistema de Saúde, o Presidente da República fez saber que estão em curso a construção e a reabilitação de hospitais sanatórios e centros regionais de hemodiálise que vão culminar com a assistência sanitária de proximidade a esses pacientes. Já no segmento da reabilitação física, João Lourenço deu a conhecer que está em curso, em todo o país, a construção e a reabilitação de onze centros ortopédicos para o tratamento de vítimas de sinistralidade rodoviária e de minas antipessoal. “A partir de 2018 temos vindo a prestar uma atenção muito particular ao sector social, mais concretamente aos sectores da Educação e da Saúde”, fez saber.

Apontou que estão em construção novos hospitais sanatórios para cobrir “uma lacuna muito grande que havia”, sublinhou o Chefe de Estado. Anunciou que “em termos de hemodiálise está em curso a construção de novos centros, a ver se cobrimos o maior número de províncias”.

Concursos públicos anuais

Para o melhoramento de atendimento às populações, João Lourenço garantiu que os concursos públicos ligados aos sectores da Saúde e da Educação passaram a ser anuais para permitir uma maior disponibilidade de quadros e colocá-los ao serviço da população. “Desde que abrimos o primeiro, o compromisso é fazer concursos públicos todos os anos, quer para o sector da Educação, como o da Saúde. O que vai variar será o número de vagas a abrir anualmente. Vai variar de ano para ano, consoante a disponibilidade de recursos do Estado”, avançou.

Um ganho para o país

A ministra da Saúde, Sílvia Lutukuta, disse que a reabilitação do Centro Ortopédico Polivalente de Reabilitação Física de Viana vai representar um ganho para o país todo, devido ao alargamento da sua capacidade de atendimento. Segundo a governante, a unidade é da rede terciária e é de referência nacional, prestando um serviço diferenciado em termos de fisioterapia.

O centro, explicou, foi reequipado com uma fábrica de órtes e próteses que vão permitir o fabrico de quarenta peças por mês. De acordo com a ministra, o centro dispõe ainda de salas de fisioterapia para o público infantil e outra para adultos, produção de próteses dentárias e serviços de estomatologia. “Temos uma grande capacidade de equipamentos que vão contribuir para a assistência às nossas populações de formas humanizada”, assegurou.

error: Content is protected !!