SADC defende inserção do kwanza angolano no sistema de pagamento electrónico regional

Um responsável da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) exortou hoje as autoridades angolanas a inserirem o kwanza no sistema integrado de pagamento electrónico regional, para que os 16 Estados-membros funcionem como “um único país” nesta matéria.

O presidente do Órgão de Administração do Regime de Pagamentos (PSMB, na sigla inglesa) da SADC, o zimbabueano Andrew Mugari, referiu que o kwanza, moeda angolana, ainda não foi inserido no Sistema Integrado de Liquidação Eletrónica (RGTS, na sigla inglesa) da comunidade, vigente desde Junho de 2013, cuja moeda de referência actual é o rand sul-africano.

“O que esperamos dos nossos utilizadores, incluindo Angola, é que trabalhem no sentido de começarem a utilizar o sistema e que orientem os bancos comerciais para que, havendo necessidade de algum cliente transferir valores de Angola para qualquer país da região, poderá fazê-lo no mesmo dia”, afirmou hoje aos jornalistas, em Luanda.

À margem de uma conferência sobre o RGTS, que decorre até quinta-feira na capital angolana, Mugari referiu que a pretensão do órgão é transformar a SADC, constituído por 16 Estados-membros, “num único” país no sentido de que o sistema de pagamentos seja uniforme. “Para que o sistema de pagamento seja feito em tempo real e algum cliente que queira fazer pagamento entre países seja feito no mesmo dia”, referiu, explicando que o banco central sul-africano é a unidade intermediária para esse processo.

Além do rand, o órgão espera igualmente que todas as moedas da região sejam incluídas na plataforma e pretende incluir também o dólar norte-americano no sistema, uma pretensão, no entanto, condicionada pelos “rígidos critérios” da Reserva Federal norte-americana. “A Reserva Federal tem critérios bastantes vastos e que estamos a procurar ultrapassar para fazermos parte do sistema.

A nossa esperança foi de que agora já teríamos estabelecido o dólar na plataforma, mas considerando as exigências da Reserva Federal, apelamos a que cada país da SADC faça a inclusão no seu sistema”, sublinhou. A inclusão financeira a nível de África é um dos temas que anima este encontro que congrega, em Luanda, especialistas de diversos bancos africanos e decorre sob os auspícios do Banco Nacional de Angola (BNA).

Lusa

error: Content is protected !!