Seis mil alunos recebem formação em educação digital

Seis mil alunos da 6ª classe de 25 escolas do ensino primário da Igreja Católica na província de malanje foram formados em aulas digitais pelo projecto Profuturo, no âmbito do projecto de inclusão digital

durante 15 dias de formação, as crianças abordaram questões relacionadas a educação através das novas tecnologias de informação, actualização dos conteúdos sobre a língua Portuguesa, análise do projecto em Malanje, conhecimentos gerais de informática, entre outras matérias.

O projecto “ Profuturo” foi criado em 2016 pelo Papa Francisco e visa proporcionar um sistema de ensino e aprendizagem digital, através das novas tecnologias de informação, proporcionando o acesso a uma educação universal e de qualidade. No acto de encerramento da formação, o Arcebispo de Malanje, Dom Benedito Roberto, destacou o contributo do projecto no bemestar das pessoas, razão pela qual a Igreja Católica vai continuar a apoiar causas do género, rumo ao desenvolvimento socioeconómico do país, segundo a Angop.

Por sua vez, o director do Gabinete Provincial da Educação, Joaquim Fernandes, afirmou que o projecto “Profuturo” vai contribuir na melhoria do sistema normal de ensino e aprendizagem das crianças, sobretudo na educação digital, devido à sua especificidade ligada as novas tecnologias de informação.

Apelou à Igreja Católica no sentido de implementar o “Profuturo” nas escolas públicas, para que as crianças tenham também conhecimentos sobre educação digital, como forma de ampliar as oportunidades dessa franja social.

O responsável apontou ainda o acesso às novas tecnologias digitais como uma oportunidade de investimento e uma das formas de melhorar a qualidade de educação. A formação decorreu sob o lema “Com a educação digital reduzimos a desigualdade educacional no mundo, proporcionando a paz social para todas as crianças”. Duzentos e 60 mil alunos das escolas do ensino primário da Igreja Católica, ao nível do país, terão acesso à aulas digitais até 2020. Desde 2016 foram já beneficiaos 32 mil e 120 alunos e mil e 323 professores das províncias de Malanje, Uíge, Moxico, Lunda Norte e Lunda Sul, Luanda, Benguela, Huambo e Bengo, permitindo a inclusão digital dos mesmos e a dinamização do processo de ensino e aprendizagem.

A meta do projecto é atingir, até ao fim desde ano, 7,7 milhões de estudantes em todo o mundo, com aulas digitais, e até 2020, beneficiar 10 milhões de crianças e adolescentes em 32 países, com a inclusão de nove novos países africanos.

leave a reply