Ministro do Trabalho exige transparência na implementação do PAPE

Ao todo, serão 250 mil jovens de todo o país que, a partir de hoje, começam a beneficiar de kits e ferramentas de tralho para desenvolverem as suas actividades profissionais, com o lançamento oficial do Plano de Acção de Promoção da Empregabilidade (PAPE), no Cuando Cubango

Por:Domingos Bento

O ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS), Jesus Maiato, quer maior transparência dos técnicos envolvidos na execução do PAPE para se alcançar as metas estabelecidas. Jesus Maiato lançou este apelo ontem, no município do Cuchi, 90 quilómetros de Menongue, a capital da província do Cuando Cubango, onde foi lançado o PAPE, tendo exigido rigor e transparência na selecção dos jovens que vão beneficiar do referido programa, que será executado em três anos.

O governante pediu aos técnicos e a todos os envolvidos no programa de iniciativa presidencial, orçado em 21 mil milhões de kwanzas, uma maior entrega e transparência, para tornar o plano num verdadeiro “instrumento fiável, que vai, na prática, promover a geração de empregos e reduzir as dificuldades no seio dos beneficiários”. Para o ministro, todo e qualquer jovem, em princípio, pode candidatar-se para ser um potencial beneficiário do programa, mas, defendeu, a escolha deve incidir sobre os que têm capacidade e iniciativas geradoras de rendimentos. Para os que não dispõem de formação no segmento do empreendedorismo, o ministro apontou os centros de formação profissional espalhados em todo o país para serem encaminhados os interessados.

Segundo Jesus Maiato, o PAPE deve ser visto como um investimento do Executivo para combater o desemprego e não como um gasto. “E para manter a fiabilidade do programa vamos acompanhar de perto as acções e visitar, num período próximo, os beneficiários, para aferir o grau de execução dos projectos”, garantiu.

Regiões prioritárias

O governante fez saber que, dentro da execução do plano, as províncias com maior taxa de desemprego terão uma atenção especial, devido aos níveis de preocupação que apresentam. Apontou as províncias do Moxico, Lunda-Sul, Lunda-Norte, Cunene e Cuando Cubango como as que vão merecer uma atenção particular por apresentarem altas taxas de desemprego a nível do país.

Objectivos do programa

Este programa visa o reforço da capacidade do Sistema Nacional de Formação Profissional, a promoção da empregabilidade, a formação de jovens empreendedores nos domínios técnico-profissional e de gestão de pequenos negócios, o fomento do cooperativismo e o associativismo juvenil e a valorização das profissões e ocupações uteis à sociedade. Durante o período de três anos, o PAPE prevê criar 250 mil empregos, assumindo-se como um instrumento de gestão operacional para a implementação dos objectivos constantes no Plano de Desenvolvimento Nacional 2019- 2022. Com esta iniciativa, o Executivo pretende oferecer oportunidade de emprego aos cidadãos mais vulneráveis, de modo a torná-los capazes e úteis mediante a actividade que vão desenvolver.

error: Content is protected !!