Patrícia Faria vende e autografa “De Caxexe” na Praça da Independência

Estão disponíveis 5 mil cópias do disco, contendo 18 faixas musicais em vários ritmos musicais, desde Tchianda a Rumba, Gospel e Balada. As composições são de Barceló de Carvalho ‘Bonga’, Guilhermino, Chabanu, Kenny Base, Punidor e Dodó Miranda

Por:Antónia Gonçalo

Dez anos depois, a cantora e compositora Patrícia Faria regressa esta manhã à Praça da Independência, para brindar os fãs com a venda e sessão de autógrafos da sua terceira obra discográfica, intitulada “De Caxexe”, sob égide da Xicote Produções. O disco será também comercializado no período da tarde no Belas Shopping e está composto por 18 faixas musicais inéditas, como a que dá título ao álbum, “Bem pausado”, “Tá ficar tonto”, “Vigarista” e “Huxiua”, bem como novas roupagens, como “Vizinha” do trio instrumental Kamaka” e “Kandonga” do agrupamentos Os Kiezos.

Os temas musicais que compõem o disco, cantados em Kimbundu pela artista, foram criados por ela, assim como pelo músico Barceló de Carvalho ‘Bonga’, Guilhermino, Kota Chabanu, Kenny Base, Punidor e Dodó Miranda. Por essa razão, Patrícia Faria considerou que teve maior participação neste trabalho enquanto compositora, tendo também acompanhado as etapas da sua produção. “É indiscritível o sentimento, a emoção que me invade agora. Passados dez anos, o contexto é completamente diferente, neste momento em que já constituí família.

De facto tenho a sensação do dever cumprido, sobretudo porque estou a fazer o que gosto, coincidente com a minha responsabilidade enquanto artista, formadora de opinião e profissional, que tem a missão de transmitir essa herança cultural que comigo habita”, enfatizou. Questionada sobre o número de faixas musicais, 18, realçou que se deve ao facto de ficar 10 anos ausente do mercado, razão pela qual pretende brindar os fãs com o referido trabalho. Do mesmo modo, disse que o tema do álbum “De Caxexe” envolve o espírito de produção do disco.

Acerca das composições dos artistas presentes neste trabalho,disse que foi com o objectivo de enriquecer o disco, pela qualidade e o estilo musical que defendem. “É um disco com todos os ingredientes para prender os mais variados gostos musicais do público. As expectativas são positivas, estou calma, na certeza de que. o menos fui eu quem fez, mas o mais o meu Deus fará. Depende também de como as pessoas vão consumir o disco, porque o que irá ditar o sucesso da obra são as pessoas que irão comprar”.

Composição

No tema musical criado pelo músico Dodó Miranda, intitulado “Obrigado”, a cantora pretendeu agradecer a Deus pela vida, saúde e pela família. O cantor e compositor contou que foi fácil trabalhar com a cantora, pelo facto de apoiar outros projectos do género, que envolveram a artista. Quanto ao disco, disse que se trata de uma obra que, com certeza, irá acrescentar o acervo cultural angolano. ”Na verdade, as coisas avançaram conforme aquilo que planejámos. Por isso, digo que o disco está um espectáculo. Claro que vai trazer muitos benefícios, sobretudo, na malta jovem que tem estado a trabalhar há pouco tempo. Servirá de manual para o pessoal orientar-se”, conferiu.

Homenagem

Neste trabalho, a cantora homenageia a região Leste do país, com a interpretação do estilo musical Tchianda. Patrícia Faria considerou o facto como sendo um desafio para a sua carreira musical, razão pela qual pretende levar o disco às restantes províncias do país, ajá a partirc do mês em curso. “Cantei em Kimbundo, mas também fui buscar a Tchianda para os nossos irmãos Tchokwé. Foi um desafio muito grande, aliás, sou uma pessoa muito curiosa, que gosta de pesquisar”, enfatizou.

error: Content is protected !!