Angola defronta Tanzânia com pensamento nas “meias”

Os angolanos querem surpreender hoje os tanzanianos, em partida referente à quarta jornada do Africano de futebol com muletas que decorre em Benguela, às 16:00

Ao vencer ontem a Libéria por 5-0, a Selecção Nacional de futebol com muletas defronta hoje a Tanzânia com os olhos nas meias-finais do Campeonato Africano de futebol com muletas que decorre na cidade de Benguela, em Angola. No Estádio São Filipe, em jogo a contar para a quarta joranda, os angolanos são obrigados a vencer o adversário. Por isso, o combinado nacional quer assumir a liderança e chegar à outra fase sem muitos percalços, aliás chegará aos dez pontos.

Assim, o técnico João Baptista “Cheto” tem a obrigação de criar condições tácticas para surpreender o adversário. Porém, esquecer o triunfo aos campeões africanos é a palvra de ordem, uma vez que o desafio desta tarde impõe certas cautelas. Por esta razão, Celestino Elias, melhor jogador do mundo, Hilário e companheiros são atletas com uma vasta experiência nestas competições.

Por sua vez, a selecção da Tanzânia, terceira com quatro pontos na tabela classificativa, tudo fará para anular as principais unidades da turma angolana. Aliás, querem conseguir um ponto que para garantir alguma esperança e sonhar com a passagem à outra fase.

Voz dos treinadores

Na antevisão desta partida, o treinador da Selecção Naciomal, Augusto Baptista “Chieto”, garantiu que não vai mexer na equipa, uma vez que os tanzanianos estão a praticar um futebol alegre e privilegiam o contra- ataque rápido. Já o técnico da Tanzania, Bilanza Omar, disse que será uma partida bastante difícil, porque vão ter pela frente os anfitriões campeões do mundo.

“É possível organizar o mundial”

A ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Sacramento Neto, disse que é possível Angola organizar uma fase final do Campeonato do Mundo de futebol para amputados, porque o país tem infra-estrutura adequadas para o efeito. A responsável explicou que a iniciativa não depende do Ministerio da Juventude e Desporto (Minjud), ou seja, do Governo, “cabe ao Comité Paralímpico Angolano (CPA), liderado por Leonel da Rocha Pinto, apresentar uma proposta e nós, Minjud, analisaremos”, assegurou Ana Paula Sacramento Neto.

A ex-jogadora de andebol do Petro de Luanda e da Seleção Nacional sénior feminina, Ana Paula Sacramento Neto, é a primeira mulher a dirigir o Ministério da Juventude e Desportos. A dirigente é formada em físico- química pela Universidade António Agostinho Neto, a mesma tem no seu currículo desportivo a conquista do primeiro Campeonato Africano de andebol por Angola, em 1989, também chegou a praticar basquetebol e voleibol.

error: Content is protected !!