Angola nas celebrações do Dia Mundial do Algodão

Angola participa de 07 a 11 deste mês, na Suíça, nas celebrações do Dia Mundial do algodão e do Fórum Público da Organização Mundial do Comércio (OMC), que decorrerá sob o lema “Comércio para o Futuro: Adaptando-se a um Mundo em Mudança

A delegação angolana. chefiada pelo do ministro do Comércio, Joffre Van-Dúnem Júnior, participará na Sessão Plenária de Alto Nível da celebração do Dia Mundial do Algodão (7 de Outubro), uma data proposta pelos países proponentes da iniciativa do algodão na OMC, conhecidos como C4 (Benin, Burkina Faso, Chade e Mali). A referida data foi oficialmente adoptada pela Assembleia Geral das Nações Unidas para celebrar os benefícios sócio-económicos da produção e comércio do algodão no mundo, em particular nos países menos avançados (PMA).

A data visa também reconhecer a importância do algodão e dos sectores envolventes nos processos produtivo, de transformação e de comércio, bem como engajar os doadores e beneficiários para fortalecer a assistência ao desenvolvimento no sector do algodão. Angola já foi, até finais dos anos 1970, um dos maiores produtores e exportadores de algodão. Neste momento, o país está aforcriar condições para o cultivo desta “commodity”, importante para o relançamento da indústria têxtil a nível nacional. Para o acto de lançamento do Dia Mundial do Algodão será organizada uma sessão Plenária de Alto Nível com a previsão de participação de Chefes de Estado de vários países membros da OMC, sobretudo dos C4, líderes de organizações internacionais e executivos do sector privado.

O fórum público, que terá lugar de 8 a 11, é o maior evento anual de divulgação da OMC e constitui uma plataforma única para Chefes de Estados, parlamentares, líderes empresariais, académicos e organizações não-governamentais reunirem-se e debaterem sobre uma ampla gama de questões relacionadas aos principais tópicos de comércio e desenvolvimento da actualidade.

Para a edição em causa, o objectivo é analisar como o comércio e o Sistema Comercial Multilateral poderão adaptar-se às mudanças que o influenciam. Durante o fórum, serão analisadas as mudanças ocorrentes no comércio mundial, cada vez mais influenciadas pelos avanços tecnológicos, pelas alterações das normas trabalhistas e pelas preocupações ambientais, factores que estão a redefinir a demanda e os métodos de produção e que têm significado, tanto desafios como oportunidades, para o sistema comercial, políticos, pessoas de negócios e trabalhadores.

O Fórum Público contará com 136 sessões, organizadas pelos participantes, incluindo governos membros da OMC, empresas, organizações não-governamentais, academias, escritórios de advocacia e organizações internacionais

error: Content is protected !!