Vera Daves assume as Finanças

O Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço exonerou, esta Terça-feira (8), Augusto Archer de Sousa Mangueira, do cargo de ministro das Minanças e nomeou, em sua substituição, Vera Esperança dos Santos Daves, até agora secretária de Estado para as Finanças e Tesouro.

Archer de Sousa Mangueira, foi nomeado governador da província do Namibe, no lugar de Carlos da Rocha Cruz enquanto que Maria Cândida Teixeira foi exonerada do cargo de ministra da Educação tendo sido nomeada, para o seu lugar, Ana Paula Tuavanje Elias.

O Titular do Poder Executivo exonerou ainda José Manuel Vieira Dias Cunha, do cargo de secretário de Estado para a Saúde Pública e Carlos Ulombe Esperança da Silva, do cargo de vice-governador da província do Bié para o Sector Político, Social e Económico.

O Chefe de Estado nomeou ainda, Osvaldo Victorino João, para o cargo de secretário de Estado para as Finanças e Tesouro, Franco Cazembe Mufinda, para o cargo de secretário de Estado para a Saúde Pública e António Manuel, para o cargo de vice-governador da província do Bié para o Sector Político, Social e Económico.

Segundo uma nota da Casa Civil do Presidente da República, o Chefe de Estado fez este reajuste ao Executivo “usando da faculdade que lhe é conferida pelas disposições combinadas da alínea d) do artigo 119 e do número 3 do artigo 125, ambos da constituição da república de angola, e por conveniência de serviço”.

As mexidas operadas no sector das Finanças surgem depois  de o secretário do MPLA para a Politica Económica, Salomão Xirimbimbi   ter afirmado, na província do Huambo, que a comunicação em torno do novo Imposto de Valor Acrescentado (IVA), está a ser fraca   admitindo que  o seu partido tencionava  apresentar uma proposta de melhoria da comunicação com envolvimento de mais entidades que não somente o director responsável dentro da AGT

Xirimbimbi  afirmou que a comunicação sobre o IVA estava centrada apenas na figura chave  do director responsável dentro da Administração Geral Tributária (AGT) e expressou o desejo do seu partido no sentido de que  outras entidades como o ministro das Finanças e o próprio presidente do Conselho de Administração da AGT “deviam estar mais e melhor envolvidos na campanha de informação em torno desta decisão difícil, mas necessária que foi tomada pelo Executivo”.

 

error: Content is protected !!