Detido pai que violou duas filhas no Cazenga

A Polícia Nacional em Luanda deteve, durante a Operação “Kutululuka”, no Cazenga, um cidadão acusado de ter abusado sexualmente de duas filhas suas. Na mesma operação, foram desmantelados nove grupos de marginais que tiravam o sossego dos moradores daquele que já foi o município mais populoso da capita

 

cidadão de 45 anos de idade que responde pelo nome de António Bonda, foi detido na referida operação mediante denúncias dos vizinhos, que o apontam como abusador de duas filhas suas, uma menor (de 14 anos) e outra de 21 anos. O pai biológico levantou suspeitas aos vizinhos no segundo abuso por si perpetrado, de que foi vitima a filha de 14 anos. A filha, durante as suas idas à igreja Bom Deus, a que pertence, conversou com um dos adolescentes e pediu ajuda, pois vivia com este sufoco há bastante tempo. O adolescente, dada a gravidade da situação, alertou os vizinhos da menina, que encaminharam o caso à esquadra de Polícia mais próxima. Antes de a menina de 14 anos ter contado o que se passava ao irmão da igreja, as duas sofriam caladas, principalmente a irmã de 21 anos, que começou a ser abusada quando tinha 16 anos.

A irmã mais velha, inclusive, ficou grávida do pai (António Bonda) e foi obrigada pela família a abortar, bem como a não denunciar o progenitor à Polícia. Assim, António Bonda, de 45 anos, vivia abusando a seu belprazer as filhas, no Kalawenda, município do Cazenga, sem que ninguém o denunciasse, não fosse esta iniciativa dos vizinhos. O comandante municipal João Karik garantiu a detenção do individuo em causa, informação avançada ontem, durante a apresentação dos resultados da operação “Kutululuka”, desenvolvida durante o último fim-de-semana. Na referida operação, a Polícia Nacional desmantelou um total de nove grupos de marginais que instauravam o terror no município do Cazenga.

Os grupos Alione King , Os Três Mais, BPC, Bola 08, Tropa Kize, MM, UTC , Manda acabar e KTM, num total de 20 elementos considerados altamente perigosos, são acusados da prática de roubo, furto, arruaça e violação sexual. De acordo com o comandante municipal do Cazenga, Subcomissário João Karik, que fez a apresentação dos resultados, os grupos actuavam nas áreas da Mabor, Kalawenda, Nguanha, Pedreira e Ossos. Das mãos dos marginais foram apreendidas sete armas de fogo, sendo quatro do tipo AKM, duas Jericho e uma Macarov. O subcomissário agradeceu a colaboração dos munícipes na denúncia dos crimes, tendo assegurado que, no âmbito do programa de policiamento de proximidade, o seu comando irá continuar a interagir com a população no sentido de garantir segurança pública a todos.

error: Content is protected !!