o editorial: Impostos só com dinheiro

Jornal OPaís edição 1623 de 11/10/2019

Em comparação com os primeiros nove meses de 2018, a Sexta região tributária, que engloba as duas províncias do Cunene e do Cuando Cubando, recolheu menos 60 milhões de Kwanzas. No ano passado, neste período, haviam sido pagos de impostos três mil milhões, 427 milhões, 863 mil e 123 Kwanzas. resta saber até onde irá o “prejuízo” nas contas fi nais do ano.

Com toda a propaganda que se tem feito, que também não sai barato ao Estado, ou a AGT está a vender gato por lebre e o alargamento da base tributaria é uma miragem, pelo menos naquelas duas províncias, ou aumentou a fuga ao fi sco e tem de se perceber as razões e meandros, ou ainda, a redução da actividade económica está a demonstrar que o Estado ou encontra estratégias para dar vida às empresas, ou inventem- se os impostos que se quiser e a propaganda mais elaborada, seja o que for, a arrecadação vai descer, apenas porque se não houver economia não há impostos, pois também não há dinheiro para pagá-los.

error: Content is protected !!