Chuva no Cunene

Caro director, caros amigos do jornal OPAíS Estou contente e preocupado ao mesmo tempo. Começou a chover no interior do país, incluindo no Cunene, e isto deixa-me feliz,Principalmente para o gado, que pode começar a ter erva fresca e assim será poupado de longas caminhadas, conduzido por pessoas também já enfraquecidas.

Deus queira que chova o suficiente para as pessoas regressarem às suas terras e para que lá mais para a frente haja boas colheitas. Mas também estou preocupado porque tenho medo que as nossas autoridades, como de costume, cruzem os braços, mesmo sabendo que a seca é cíclica e comecem a confiar só na chuva. Há muitos anos que o problema da água merecia melhor atenção no Cunene, e num plano de exploração, principalmente da agropecuária, para que a região fosse uma das mais ricas de Angola. Mas como quem manda aqui também está metido na agricultura noutras regiões e na importação de alimentos, o Cunene sempre foi abandonado.

A sociedade tem de fi car atenta e fazer pressão para que os projectos anunciados não sejam abandonados, ainda que chova todos os dias sem parar.

Belmiro Alfredo

error: Content is protected !!