Expoindústria encerra com balanço positivo

O secretário de Estado da Indústria, Ivan do Prado, considerou positiva a realização da 4ª edição da Expoindústria/2018, cujas portas encerraram ontem, por permitir aos expositores e potenciais clientes estabelecerem contactos de negócios

Ao fazer o balanço da exposição aberta Quarta- feira, Ivan do Prado apontou a auto-suficiência alimentar, através da industrialização, como prioridade do Ministério da Indústria. A exposição congregou mais de 300 expositores e foi visitada por mais de 18 mil pessoas, superando os números da edição transacta, que teve 200 expositores e 15 mil visitantes. Segundo a organização, os quatro dias de trabalho foram positivos pelo facto dos empresários terem estabelecido parcerias e vendas.

A propósito da exposição, o presidente da Associação Industrial de Angola (AIA), José Severino, enalteceu a iniciativa, tendo justificado haver melhoria em relação às edições anteriores, em termos de organização, participação e de visitas. Aberta na Quarta-feira pelo Presidente da República, João Lourenço, a feira foi uma organização do Ministério da Indústria e da Arena Eventos e contou com empresas nacionais dos sectores de produção de cereais, carnes, algodão, tabaco, açúcar, cerveja, cimento, madeira e mobiliário.

Acolheu também empresas dos sectores de refinação de petróleo, pneus, fertilizantes, celulose, vidro, aço, sabão, sal, enchidos, lacticínios, sumos, refrigerantes, água mineral, tintas e vernizes, papel, cartão, plástico, varões de aço e material de construção civil. Participaram no evento empresas das províncias do Bengo, Benguela, Namibe, Huíla e Cuando Cubango.

O encerramento desta edição ficou marcado pela entrega de certificados de participação aos mais de 300 expositores nacionais.

Solidariedade em alta

A oferta pelos expositores da 4ª edição da Expoindústria de produtos da cesta básica e kits diversos marcou um dos momentos mais altos da edição ora terminada. A empresa produtora de bens alimentar “Carrinho”, a título de exemplo, ofereceu mais de três mil kits da cesta básica, o que perfaz um total de nove mil em três dias de actividade.

A iniciativa permitiu oferecer aos visitantes 1 kg de arroz, de trigo, feijão, quatro pacotes de massa alimentar e de bolachas, avaliados em mais de mais de três mil Kwanzas. Além desta empresa, outras do sector de bebidas e alimentos, que também participam na exposição, como a Refriango, Kikovo, Aldeia Nova, Mestre Akino, África Futuro e outras também distribuíram produtos, com vista a promover as suas marcas.

A par das empresas do sector industrial, a exposição contou com a presença de alguns bancos comerciais que, no local, efectuaram a actualização e abertura de contas, venda de seguros e consulta de contas. No mesmo evento a Administração Geral Tributária (AGT) procedeu à actualização do cartão de contribuinte, cobrou imposto e a prestou esclarecimentos a volta do Imposto Sobre o Valor Acrescentado (IVA).

error: Content is protected !!