Plano do Executivo para combater a estiagem em andamento

O Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, assinou o despacho que aprova os contratos resultantes do Concurso Público para a construção de barragens, sistemas de captação de água e canais adutores. Dar-se-á lugar ao início da concretização de seis empreitadas cujo fim último é a solução, com respostas estruturantes, do cíclico problema da seca naquela província do Sul do país.

Em comunicado da Secretaria para os Assuntos de Comunicação Institucional e Imprensa do Presidente da República, a que OPAÍS teve acesso, entre as várias obras a serem executadas em vários lotes, destacam-se a construção do Sistema de Captação no Rio Cunene, Bombagem, Conduta Pressurizada, Canal Aberto a partir da localidade de Cafu até ao Cuamato, e 10 chimpacas. Essas obras serão executadas pela empresa Sinohidro Angola no valor de quase Vinte e um Mil Milhões e meio de Kwanzas, equivalentes a cerca de Sessenta e Cinco Milhões,e Setecentos Mil Dólares americanos.

Segundo o documento, a Sinohydro Angola vai também construir o Canal Adutor a partir de Cuamato até Dombendola, o canal adutor a partir de Cuamato até Namacunde e 20 chimpacas, que vão custar aos cofres do Estado quase Vinte e Três Mil Milhõesde de Kwanzas, equivalentes a cerca de Setenta Milhões de Dólares. Ainda para a construção destas empreitadas, o consórcio Omatamaplo-Engenharia e Construção,SA e Competirá à ministra das Finanças assegurar os recursos financeiros necessários à implementações dos projectos pela Mota-Engil Angola, SA, que vai construir a Barragem em Calucuve, no valor de quase Cinquenta e Oito Mil Milhões de Kwanzas, equivalentes a cerca de Cento e Setenta e Sete Milhões, de Dólares.

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!