Moçambique/Eleições: Processo de votação começa com normalidade em todo país, diz presidente da CNE

O presidente da Comissão Nacional Eleitoral (CNE) de Moçambique, Abdul Carimo, disse hoje, em Maputo, que o processo de votação começou com normalidade pontualmente às 07h00 em todo território nacional, incluindo nas áreas de difícil acesso da província de Cabo delgado.

Segundo o responsável, depois de ter recebido garantias de segurança, chegou-se a conclusão de que é possível realizar o pleito em todas as regiões do país.

“Tendo em conta todas as informações obtidas dos órgãos de segurança, pensamos que estão criadas as condições para que se realize as eleições num ambiente calmo, ordeiro e pacífico”, frisou.

Até domingo passado, mais de cinco mil eleitores das localidades de difícil acesso da província de Cabo Delgado corriam risco de não poder votar devido à insegurança.

Eis os candidatos às eleições de 2019

Filipe Jacinto Nyusi (Frelimo) – Actual Presidente da República e presidente da Frente de Libertação de Moçambique, é candidato à reeleição. Após cinco anos de governação (2015-2019), o candidato da Frelimo voltou a merecer a confiança do partido no poder para concorrer a mais um mandato de cinco anos.

Nascido em Cabo Delgado (norte de Moçambique), antes de chegar à presidência, Filipe Nyusi foi ministro da Defesa (2009-2014).

Ossufo Momade (Renamo) – Foi recentemente eleito presidente da Resistência Nacional de Moçambique, maior partido da oposição de Moçambique, após a morte, em 2018, por doença, do antigo líder Afonso Dhlakama.

Originário de Nampula (norte de Moçambique), Ossufo Momade já ocupou vários cargos no aparelho partidário, com destaque para a liderança do braço armado do partido.

Daviz Simango (MDM) – Nascido na cidade da Beira, região central do país, Daviz Simango, líder do Movimento Democrático de Moçambique, será candidato a presidente pela terceira vez consecutiva.

Daviz é actualmente presidente do município da Beira, cargo que ocupa há mais de 10 anos, tendo sido reeleito nas eleições municipais de Outubro de 2018.

Simango fundou, em 2009, o partido Movimento Democrático de Moçambique (MDM), depois de abandonar a Renamo.

Mário Albino (AMUSI) – Mário Albino é presidente do partido Acção de Movimento Unido para Salvação Integral, que tem na cidade norte de Nampula a sua base de apoio.

Em 2018, Albino concorreu ao cargo de presidente do Conselho Municipal da cidade, tendo conseguido “amealhar” apenas 4,2% do total dos votos.

O partido AMUSI surge da defecção de membros do MDM.

error: Content is protected !!