Espanha pede prisão do ex-líder catalão Puigdemont refugiado na Bélgica

A Bélgica recebeu um terceiro pedido de prisão do Supremo Tribunal da Espanha para o ex-líder pró-independência da Catalunha, Carles Puigdemont, disse Quarta-feira uma porta-voz do procurador de Bruxelas. A Bélgica recusou os dois primeiros pedidos, feitos em 2017 e 2018. Puigdemont exilou-se por conta própria na Bélgica, no Outono de 2017, depois de líderes separatistas catalães organizarem um referendo que os tribunais espanhóis haviam declarado ilegal e fizeram uma declaração de independência de curta duração. A Suprema Corte da Espanha apresentou o seu terceiro pedido de extradição dias depois de condenar outros nove líderes catalães de sedição por causa da declaração de independência e condená-los a penas de prisão que variam de nove a 13 anos.

“Considerando a complexidade do processo e os dois mandados de prisão europeus enviados anteriormente contra Puigdemont, o caso exigirá uma análise judicial completa”, disse a porta-voz do procurador de Bruxelas. Pode levar semanas para chegar a uma decisão, disse ela, acrescentando que a questão principal para as autoridades locais seria decidir se as condenações por sedição eram legalmente reconhecidas na Bélgica.Os tribunais belgas usaram o mesmo critério para rejeitar os dois primeiros pedidos espanhóis. O último mandado foi enviado em espanhol. A lei exige que ele seja enviado num dos três idiomas nacionais da Bélgica ou em inglês, para que a Espanha envie um novo na próxima semana, disse a porta-voz.

error: Content is protected !!