o editorial:Inversão da ordem

Jornal OPaís edição 1629 de 17/10/2019

Há alguns lugares comuns que já fazem cultura em Angola e parecem a única fórmula do sucesso empresarial. Não há fórum ou conversa de empresárioem que não se ouça um “queremos ajudar o Governo”, ou: “estamos alinhados com o pensamento do Presidente da República”. Estes não são empresários, são clientes. Empresário pensa e quer fazer negócios apenas, cá ou lá. Com os devidos limites, o seu governo é o negócio, o dinheiro. O Executivo, este sim, deve alinhar-se com a economia, com as empresas, salvaguardando sempre a lei e o seu papel social. Em Angola a ordem está invertida, os políticos agradecem, tomara, têm os “clientes” na mão, mantêm o poder, ganham dinheiro misturando-se nos negócios e têm de trabalhar pouco. É o que temos em Angola

error: Content is protected !!