Sonangol anuncia investigação sobre retenção de Navio-Sonda Quenguela

 A Sonangol E.P  afirma ter conhecimento  da retenção   do navio-sonda Sonangol Quenguela,   pelas autoridades da Malásia, por ter ancorado sem autorização em águas territoriais daquele país asiático.
Em nota de imprensa enviada ás redacções, esta Quarta-feira,  a Petrolífera Nacional  fez saber que deu início a uma investigação, “no sentido de apurar a veracidade dos factos, mantendo-se expectante por uma comunicação das entidades oficiais ou das autoridades Malaias”.
Esclarece, entretanto, que o navio-sonda Sonangol Quenguela é operado pela Sonadrill, uma joint-venture estabelecida entre a petrolífera angolana e a empresa Seadrill, sendo gerido por esta e que o mesmo se encontra em fase de mobilização, desde o estaleiro em Okpo, Coreia do Sul, até a sua entrada em águas territoriais angolanas, reunindo toda a documentação de registo e operacional, necessária para este tipo de embarcação e possuindo uma tripulação qualificada de acordo com os padrões internacionais.
O Conselho de Administração da Sonangol  promete outros desenvolvimentos à volta do caso  “tão logo esteja em posse de dados mais substanciais”.
error: Content is protected !!