Cinco províncias com insegurança alimentar alarmante

Dados recentes de um estudo realizado com base na classificação integrada de fases da segurança alimentar, efectuado em cinco províncias do sul do país, revela estado mais elevado em determinadas áreas, segundo, Henriqueta Agostinho João, que falava à margem do Iº simpósio de nutrição, ontem, em Luanda

Por:Stela Cambamba

Famílias inteiras enfrentam situações de emergência pela carência qualitativa e quantitativa de alimentos, sendo que as consequências e impacto negativo são verificados no aumento do número de casos de desnutrição aguda, em crianças menores de cinco anos. Da mesma forma, houve aumento da fome em grupos vulneráveis, designadamente gestantes, viúvas, idosos e deficientes. Tendo em conta a situação, a representante da ministra da Saúde lembrou que é fundamental incentivar os agricultores a produzirem. Deve-se fazer uma lista de produtos mais simples para os consumidores, além de um comércio com regras claras e estímulos, de modos a pensarmos a nutrição como parte integrante da segurança alimentar.

Num contexto em que as alterações climáticas, a degradação ambiental, o aumento de preços dos alimentos ameaçam os meios de subsistência e sobrevivência de parte da população, que ainda vivem com a fome e a pobreza, a entrevistada disse que o Executivo tem desenvolvido políticas em prol da erradicação da fome em Angola. Embora não tenha especifica bem-estar e produtividade enquanto adulto.

Apelou às instituições públicas e privadas a realizarem mais eventos do género e investir na formação de mais profissionais de saúde, na gestão integrada de casos de desnutrição e na promoção do aleitamento materno, bem como alimentação complementar. Lembrou que é necessário ter vigilâncias nos casos de desnutrição e monitorizar os casos existentes, no sentido de que o panorama da fome e desnutrição mude no cenário de saúde pública ao nível nacional.

A alimentação saudável proporciona qualidade de vida, segundo os especialistas, e o corpo humano funciona adequadamente, respondendo assim a todas as funções, sendo uma das melhores formas de prevenção para qualquer doença, incluído o stress, ansiedade e o humor se altera de acordo com o que a pessoa ingere. Adquirir uma alimentação certa requer quantidades certas, sem exageros e exclusões, rotinas de horários e alimentos que forcem ao corpo proteínas, carboidratos, gorduras, vibras, cálcios, vitaminas e outros minerais, assim como conhecimentos, mudanças de comportamentos, actitudes e práticas é fundamental para o alcance dos propósitos de uma alimentação.

Três pilares para vida saudável

A nutricionista, Djamilah Morgado, disse que é necessário conciliar a alimentação saudável com o exercício e saúde mental, pelo facto de considerar que são os três pilares para que os cidadãos tenham o equilíbrio, não apenas com os nutrientes, alimentação de um modo geral, mas também em relação às emoções, stress, considerando que vivemos numa sociedade agitada. Segundo a especialista, a alimentação saudável é individual, pelo facto de cada pessoa em função da sua rotina deve tentar ajustar a sua alimentação, tendo em conta os alimentos disponíveis, condição de saúde e financeira.

Quanto ao tipo de alimentação, aconselhou o cidadão a consumir mais ou preferencial alimentos naturais, beber mais água, praticar algum tipo de exercício físico, como caminhar na rua ou em casa, ou saltar a corda. Quando não se prioriza os três pilares, a tendência é chegar aos 45 ou 50 anos e começar a desenvolver doenças como hipertensão, diabetes, stress, e pode causar patologias mentais como alzheimer (uma doença neurodegenerativa crónica e manifesta- se lentamente agravando ao longo do tempo. O sintoma inicial mais comum é a perda de memória a curto prazo). Djamilah Morgado revelou que actualmente o cidadão já procura mais os seus serviços, principalmente os que pretendem perder peso, por questões de estética ou de saúde, os hipertensos, diabéticos ou outro tipo de doença crónica, que carece de alguma orientação nutricional, uns são ainda encaminhados pelos médicos.

error: Content is protected !!