OMS e UNICEF reiteram apoio a vacinação de rotina em Angola

A Medecins Sans Frontieres (MSF) staff member vaccinates a child during a measles vaccination campaign in Samba and neighboring zones in Maniema region, DRC. 26 MSF teams plan to vaccinate more than 58.000 children, in one week.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o UNICEF reiteraram ontem, em Luanda, o seu apoio ao Governo de Angola, por formas a desenvolver um sistema robusto de vigilância e vacinação de rotina para prevenir, detectar e responder rapidamente a qualquer caso de poliomielite. De acordo com a representante da OMS, em Angola, Fernanda Alves, a organização e os parceiros estratégicos de luta contra a Pólio, incluindo as agências das Nações Unidas têm vindo a apoiar o Governo angolano em acções e estratégias para o controlo e bloqueio da transmissão do pólio-vírus, disponibilizando recursos humanos e financeiros.

Para a representante da OMS em Angola, a campanha que hoje inicia em Luanda é uma resposta acertada do Governo de Angola ao bloqueio do surto no pais e afigura-se de extrema importância tendo em conta o número de crianças alvo a vacinar. A representante do Unicef em Angola, Patrícia Portela, também reiterou o apoio da organização em resposta ao surto, informando que o UNICEF tem apoiado na formação de mais de dez mil mobilizadores em várias províncias de Angola, na capacitação de mais de 30 técnicos logísticos e de cadeia de frio. Disse que o UNICEF tem trabalhado também para garantir a chegada atempada das vacinas ao pais por meio do seu canal logístico e na supervisão das campanhas realizadas em varias províncias com o envolvimento de 10 técnicos na comunicação com as comunidades.

error: Content is protected !!