Angola na conferência internacional sobre oceânos

Angola participa de 23 a 24 deste mês, em Oslo, Noruega, na conferência internacional sobre os oceanos

De acordo com uma nota de imprensa do Ministério das Pescas e do Mar, a delegação angolana será chefiada pela titular da pasta, Maria Antonieta Baptista. Nesta altura a ministra cumpre uma digressão por dois países africanos e rubricou em Gaberone, no Botswana, no dia 17 de Outubro a Carta da SADC que cria o Centro Regional de Fiscalização, Controlo e Vigilância de Pescas, segundo a Angop. Angola torna-se assim no oitavo estado membro da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral a assinar a referida carta aprovada pelo Conselho de Ministros da SADC na reunião de Pretória, África do Sul, em 2017.

O estabelecimento e operacionalização de uma instituição que coordenará as medidas relacionadas com a monitorização, controlo e vigilância das pescas na região. Ao discursar na cerimónia, a ministra Maria Antonieta Baptista destacou o papel que a pesca representa nos meios de subsistência do povo angolano, em particular, e na região em geral. Desde que assumiu o cargo, a ministra das Pescas desenvolve esforços tendentes a revitalizar a indústria pesqueira, através da promoção da gestão sustentável da pesca e no desenvolvimento da aquicultura proporcionando mais postos de emprego.

Maria Antonieta Baptista observou, na ocasião, a necessidade de esforços conjuntos através da partilha de informações para o combate à pesca ilegal não declarada e não regulamentada com vista a salvaguarda dos recursos marinhos na região. Os outros estados signatários da Carta são Eswatini, Lesotho, Moçambique, Namíbia, África do Sul, Tanzânia e Zâmbia. Este fim de semana, a ministra Maria Antonieta Baptista, participa em Nouachout, num encontro de trabalho com o ministro das Pescas e da Economia da Mauritânia. Na mesma nota, o Ministério das Pescas e do Mar informa também que o Tribunal de Contas já autorizou o arranque da terceira fase da Construção do Instituto Hélder Neto na província do Namibe com financiamento do Chartered Bank da Grã Bretanha. O equipamento da primeira fase do apetrechamento está no Porto do Namibe em fase de desalfandegamento.

error: Content is protected !!