o editorial: Foi dia do poeta

Mal se ouviu falar, mas neste Domingo o mundo assinalou mesmo o Dia do Poeta. É verdade que poesia não enche a barriga, muito menos em tempos apertados de crise como a que vivemos em Angola, mas é também verdade que a poesia, com a sua carga de sonhos e de dor, pode não só funcionar como um elixir nas mazelas da alma, como pode iluminar o caminho para dias melhores.

Estamos cada vez mais um país sem poesia, sem sonhos, sem alma. E a questão não está apenas na edição, está fundamentalmente na forma como lidamos com a poesia, que em Angola praticamente não é descascada, analisada, debatida, estudada, enfim…

Não nos conhecemos porque não temos poesia como espelho da alma, não nos encontramos porque não temos o verso bússola para o nosso destino no mundo. Desprezamos o poeta, fugimos de nós.

error: Content is protected !!