Feira de negócio dos municípios de Luanda arranca hoje com mais de 100 expositores

A primeira edição da Feira de Negócios e Municípios de Luanda (FEMUL) que abre hoje as portas vai decorrer até ao dia 27 do mês em curso, em simultâneo com o I Fórum Empresarial dos Municípios de Luanda

Sob o lema “Desafio da agro-Logística no escoamento da produção nacional, “o evento decorre no Mercado Abastecedor do Benfica, via expressa, numa área de dois mil metros quadrados, numa iniciativa do Ministério do Comércio em parceria com o Governo Provincial de Luanda e a empresa MD eventos.

Com uma duração de cinco dias. estão inscritas até ao momento mais de 150 expositores dos nove municípios, desde as grandes empresas nacionais e estrangeiras, associações empresariais, câmaras de comércio e indústria, instituições financeiras e distintos empreendedores, como adiantou a administradora dos MD eventos, empresa responsável pela organização da Feira, Leonilde Doutor, Em entrevista exclusiva a OPAÍS, à propósito do evento, Leonilde Doutor avançou que o objectivo da Feira é reunir empresas existentes nos nove municípios de Luanda, no sentido de criarem intercâmbio e fomentar o agronegócio.

Referiu que a Feira serve-se de um espaço onde cada município terá a oportunidade de demonstrar as suas potencialidades enquanto entidade administrativa de Luanda. “Esta iniciativa vai permitir o reforço do diálogo e a interacção entre os municípios e a promoção do conhecimento das potencialidades luandenses”, disse.

A Feira decorre em simultâneo com o Fórum empresarial, num total de 10 painéis, que vão desde a componente da agrologística e os desafios do escoamento, à situação económica do país, dos níveis de captação de investimento directo estrangeiro no sector do comércio, ao fio da modernização dos mercados abastecedores, bem como à importância das infra-estruturas logísticas no escoamento da produção e desenvolvimento do país, isto sem esquecer o crédito, como medida para estimular o ambiente de negócios.

A primeira edição da FEMUL visa também impulsionar o sector produtivo local por meio de actividades que abrangem áreas- chave desde a promoção do comércio, energia, infra- estrutura, saneamento e treinamento profissional. A Feira é multi-sectorial e conta com a participação de empresários de diversos ramos, desde agricultura, pescas, turismo, banca, seguros e outros. Leonilde Doutor realçou também que a FEMUL vai permitir a captação de investimentos e investidores, e gerar um total de 1000 postos de trabalho temporário.

A empresária acredita ainda que a Feira contribuirá para a capacitação dos jovens em matérias relacionadas com a gestão empresarial, particularmente das Micro, Pequenas e Médias empresas. A iniciativa enquadrase no âmbito do Plano de Desenvolvimento Nacional 2018/2022, em particular no que se refere ao Programa de Aumento da Produção Nacional para substituição de importações e promoção das exportações.

 

error: Content is protected !!