Produção nacional é factor determinante para o crescimento da economia

O ministro do Comércio, Jofre Vandunem, disse ontem na abertura da primeira edição da Feira de Negócios dos Municípios de Luanda (FEMUL) que a produção nacional será um factor determinante para o crescimento da economia nacional pelo facto de gerar empregos

Segundo o governante que discursava na abertura da Feira de Negócios e Municípios de Luanda (FEMUL), para promoção e diversificação da economia é essencial trabalhar com o sector privado, estabelecendo uma agenda comum e mais forte. Segundo o governante, o papel dos municípios no processo de desenvolvimento sustentável é de grande importância dado o potencial económico e também material existente através da classe empresarial. Assim sendo a FEMUL constitui uma ferramenta do primeiro contacto entre o Estado e os cidadãos, uma vez que a vida faz-se nos municípios. Por isso, o Executivo está a avançar com algumas reformas, nomeadamente, o Plano Integrado dos Municípios Referiu ainda que a presente iniciativa enquadra-se nos esforços que o Executivo tem levado a cabo no sentido de melhorar o ambiente de negócios no país, que só será possível com o contributo de todos.

Desafios do Comércio

Entre os vários desafios ressaltou que um dos principais desafios do ministério que dirige é dos grandes pilares para o caminho do desenvolvimento sustentável. Jofre Vandunem disse ainda ser necessário trabalhar nos aspectos relacionados com a logística para permitir a interconexão entre as áreas de produção quer em zonas rurais quer em áreas de consumo. Outro desafio está relacionado com a questão da melhoria de tratamento das embalagens e conservação das mercadorias para garantir a qualidade dos produtos. “Desta forma, estamos a trabalhar com vista a reduzir a informalidade da economia e evitar a fuga de recursos em direcção à ilegalidade” As feiras, avançou o responsável, trazem resultados que se traduzem em oportunidades e networking.

150 Expositores

No certame estão presentes 150 empresas dos nove municípios de Luanda de diverssos sectores de actividade, desde comércio geral, agronegócio, alimentação e bebida, banca, mineiro, artesanato, cosmética e beleza, construção. Assim como a indústria transformadora, logística e transportes, móveis e decoração, segurança e serviços, sector de tecnologia de informação bem como telecomunicação e turismo.

 

Objectivos da FEMUL

Entre outros objectivos, a feira visa divulgar as boas práticas do Ministério do Comércio, fomentar o agronegócio no país e mostrar ao produtor rural a importância de se capacitar, trazendo demonstrações das novas tecnologias da indústria de máquinas e equipamentos. Ter uma feira de soluções, tecnologias, equipamentos, produtos e serviços para as novas municipalidades. A feira visa também a captação de investimentos nacionais e estrangeiros de modo a potencializar o mercado luandense com bens e serviços, introduzindo cada vez mais novos produtos e serviços no mercado nacional por via dos participantes e dos investidores. Por outro lado, visa estimular a captação de investimento privado, estabelecimento de parcerias estratégicas e o fomento o desenvolvimento sócio-económico do país. Por sua vez, o governador da província de Luanda, Sérgio Rescova, avançou que a feira serve de uma oportunidade de emprego para os jovens. Segundo o governante, a FEMUL não constitui apenas uma oportunidade para divulgar aquilo que se produz ao nível da província de Luanda mas também para demostrar as várias actividades empresariais locais desde as Pequenas e Médias empresas. “A iniciativa visa sobretudo dinamizar o sector produtivo nacional” disse.

error: Content is protected !!