MPF pede anulação da condenação de Lula no caso do sítio de Atibaia

O Ministério Público Federal (MPF), através do procurar Maurício Gerum, posicionou- se a favor da anulação do processo que condenou o ex-presidente Lula no caso do sítio de Atibaia-SP. A posição do procurador regional da República foi divulgada nesta Quarta-feira (23). Caso o pedido seja aceite pelo Tribunal Regional Federal da 4ª região, em que actua Gerum, o caso voltará para a primeira instância, na fase de alegações finais. Gerum argumenta no seu pedido que recentes decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) que anularam casos da Lava Jato abrem precedentes que cabem na situação do ex-presidente. Decisões recentes do STF apontaram para a anulação de casos da Lava Jato baseando-seno princípio constitucional de ampla defesa.

Para eles, os casos com delatores devem incluir a defesa dos delatados por último, ao contrário da actuação da Lava Jato. A primeira decisão desse tipo no STF aconteceu em 27 de Agosto deste ano e tratou da condenação do ex-presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine. Para o procurador Gerum, a anulação agora pode evitar futuras alegações de nulidade para manter a coerência do sistema jurídico. Segundo publicou o jornal Folha de São Paulo, a defesa de Lula tentará a suspensão da análise pois acredita que o processo deva ser completamente anulado. Lula está preso desde Abril de 2018 após condenação noutro caso em segunda instância, que ficou conhecido como o do tríplex no Guarujá-SP.

error: Content is protected !!