Acidente viação faz três mortes e mais de dez feridos no Lubango

Três pessoas morreram e 15 ficaram gravemente feridas em consequência de um acidente de viação ocorrido nesta Sextafeira na localidade do Toco, comuna do Hoque, município do Lubango. Os motoristas dos dois veículos a motor, uma motorizada e “van”, encontram- se em fuga

Por:João Katombela, na Huíla

Tudo aconteceu por volta das 19 horas, quando uma viatura de marca Toyota Hiace, de cor azul e branca, embateu contra uma motorizada de três rosas, vulgo Kaleluya, que se encontrava parada na faixa de rodagem da Estrada Nacional 180. Segundo algumas pessoas que testemunharam o acidente, a fraca iluminação tanto do automóvel como do motociclo, bem como na via pública, associada ao excesso de velocidade, terão propiciado a ocorrência que alterou, por algumas horas, o ambiente na localidade, onde decorre a peregrinação anual à Nossa Senhora da Muxima no Toco.

Joaquim Bento, ajudante da viatura que embateu contra o motociclo, declarou a OPAÍS que a fraca iluminação da sua viatura não permitiu visualizar a motorizada que se encontrava estacionada. “Nós estávamos a sair do Desvio (km 40) para a cidade do Lubango. Ao longo da viagem, encontrámos uma Kaleluya circulando na nossa faixa de rodagem e como as luzes do nosso carro não brilham muito, o motorista não conseguiu ver a Kaleluya e o acidente foi inevitável”, revelou.

Das três vítimas mortais do referido sinistro, duas encontravam- se no motociclo e uma na viatura de marca Toyota Hiace, em que vinham igualmente as outras 15 vítimas. Victória Henriques, uma das sobreviventes, com ferimentos graves, contou que não foi possível avistar o obstáculo com uma certa antecedência, de forma a evitar o pior. “Nós estávamos distraídas e quando demos por nós só vimos o carro sair da estrada. O nosso motorista não viu a Kaleluya que estava parada. Não tinham iluminação e, como nos encontrávamos por cima de uma curva, não foi possível evitar o pior. Fomos projectados para fora do carro pelo vidro da frente”, contou. A Polícia foi chamada para intervir no caso.

O subinspector Óscar Fernandes aponta o excesso de velocidade, bem como, a falta de iluminação como causas deste acidente. Óscar Fernandes revelou que, quer o condutor da motorizada, quer o da viatura envolvida encontram- se em parte incerta, pelo que já decorre no seio da corporação todo o trabalho para a localização dos dois cidadãos. “Presume-se o excesso de velocidade e acredito que deveuse a problemas de iluminação. Conforme se vê, o motociclo estava carregado com mais de cinco pessoas”, declarou, indicando para o nosso repórter a posição em que se encontravam os meios de transporte acidentados.

error: Content is protected !!