Leilão solidário angaria mais de Akz um milhão

Um milhão e cem mil kwanzas é o valor monetário angariado Sexta-feira, em Luanda, durante o leilão de um vestido, quadro artístico e um fato, para apoiar e estimular a auto-estima de pessoas com cancro da mama, numa acção solidária promovida pela organização “Semana Rosa Angola”

Durante a acção, inserida na semana dedicada à sensibilização, prevenção e tratamento do cancro, a organização colocou à disposição do público esses artigos para angariar fundos que serão entregues ao Centro Oncológico de Luanda. O vestido leiloado durante o evento denominado “Gala Rosa”, é da estilista angolana Soraya da Piedade, enquanto o quadro tem como autoria o artista plástico Guilherme Mampuya e o fato foi doado pela Casa Andy. As jóias do grupo CG Jewelry também ficaram na montra, mas não foram leilodas. A propósito da gala, a ministra da Saúde, Silvia Lutucuta, considerou fundamental iniciativas que ajudam a incentivar, divulgar e consciencializar as pessoas que o cancro da mama é uma realidade na sociedade angolana.

Na ocasião, a governante adiantou que o sector vai expandir a rede de tratamento oncológico a nível do país, com clínicas móveis para fazer nomografia de forma a detectar o cancro numa fase mais precoce, possibilitando o tratamento imediato e cura, bem como aumentar a capacidade de diagnóstico e reforçar os hospitais com equipamentos. “É muito difícil ver todos os dias no Instituto Angolano de Controlo do Cancro (IACC) mulheres a procurarem o tratamento em fase terminal da doença, quando poderia ser prevenida se as pessoa soubessem que há factores de risco. Temos de considerar esse assunto como um grande problema de Saúde pública”, referiu.

De acordo com a titular da pasta da Saúde, a situação é preocupante, sendo que afecta mulheres em idade fértil e muitas vezes de forma mais agressiva do cancro. Em 2018, recordou, o IACC teve mil e 500 novos casos de cancro, dos quais 24% eram mulheres com cancro da mama. Segundo a ministra, os órgãos de Comunicação Social têm um papel importante na promoção, divulgação de informar as pessoas da existência do cancro e as suas consequências. Por sua vez, o secretário de Estado da Comunicação Social, Celso Malavoloneke, considerou a “Semana Rosa Angola” como uma organização de sensibilização ao mais alto nível, visando trazer um assunto na agenda dos líderes de decisão e opinião que causa a morte de muitas vidas de mulheres.

Para o dirigente, o Ministério da Comunicação Social assumiu de forma assertiva a responsabilidade de promover a Saúde, tendo sido engajado em várias campanhas de cuidados primários de saúde da criança, vacinação, emergências de surto e epidemias. Sublinhou que, as responsabilidades da Comunicação Social vão para além do jornalismo, visto que passa de igual modo pelo desenvolvimento com o marketing promocional da Saúde. Testemunharam a cerimónia os padrinhos dessa causa, nomeadamente, as cantoras Yola Semedo e Pérola, a estilista Soraya da Piedade e o grupo humorístico “Os Tunezas”. São, de igual modo, padrinhos do projecto Leila Lopes (Miss Universo 2011) e o artista plástico Guilherme Mampuya. Essas actividades inserem-se também nas comemorações do surgimento do Movimento “Outubro Rosa”, instituído pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em 1990. A “Semana Rosa Angola” é um projecto que nasce com o objectivo de consciencializar a sociedade angolana sobre diversos problemas ligados à Saúde.

error: Content is protected !!