Raul Danda quer UNITA mais próxima do cidadão

O político, que é um dos concorrentes à presidência da uNuTA, disse que, depois do legado de Jonas Savimbi e da experiência de isaías Samakuva, que soube conduzir o partido num momento muto difícil, é chegada a hora de o partido conhecer a força do futuro, que, conforme explicou, assenta na sua figura

fonte:Domingos Bento

O candidato a presidente da UNITA Raul Danda disse, ontem, em Luanda, que caso ganhe as eleições pretende tornar a UNITA num partido mais próximo dos cidadãos. Segundo o político, é momento de a UNITA estar cada vez mais próxima do cidadão para que este se sinta protegido, tendo em conta que a formação política representa a única força da mudança em Angola, que, apesar dos longos anos de Independência e do calar das armas, continua a ver o seu desenvolvimento adiado por conta da ganância e do orgulho desmedido dos governantes. Raul Danda disse que, depois do legado de Jonas Savimbi e da experiência de Isaías Samakuva, que soube conduzir o partido num momento muto difícil, é chegada a hora de o Galo Negro conhecer a força do futuro, que, conforme explicou, assenta na sua figura.

Assim, e para o efeito, prometeu que caso venha a ser o presidente do partido, na sequência do XIII Congresso Ordinário aprazado para decorrer de 13 e 15 de Novembro, fará de tudo para unir cada vez mais a formação política, de forma a torna-se um espaço onde cada um possa rever-se, independentemente da origem, religião, sexo ou outras diferenças. “Pretendemos dinamizar o partido, dar-lhe maior vibração, maior impulso e elevá-lo aos patamares mais altos, rumo à conquista nas urnas, com o objectivo de restituir a dignidade aos filhos e às filhas desta grande Pátria. Isso representa um conjunto de ambições fortes, mas perfeitamente alcançáveis, desde que haja trabalho árduo, empenho, entrega, dedicação”, frisou, tendo ainda acrescentado que “é justamente para isso que a nossa candidatura surge, apostando em transformar essas ambições em acções para que as aspirações dos menos equipados encontrem as soluções almejadas”.

Raul Danda, que fez o lançamento ofi cial da sua campanha numa das unidades hoteleiras de Luanda, assegurou estar pronto para tornar o partido, que é o maior da Oposição, numa força capaz de trazer para o país as grandes mudanças que os cidadãos pretendem nos domínios social e político. “Hoje cidadão amanhã presidente do partido. Só dependemos do voto dos delegados. É hora da mudança, é hora de fazer da UNITA num partido de todos os angolanos”, apontou.

Entretanto, os candidatos a presidente da UNITA continuam a desdobrar-se pelo país adentro em campanhas com vista à sua eleição durante o XIII Congresso Ordinário do partido. Concorrem à presidências do maior partido da Oposição os políticos Alcides Sakala, Kamalata Numa, Raul Danda, José Kachiungo e Adalberto Costa Júnior. Dados a que o OPAÍS teve acesso indicam que, durante este fi mde- semana, Camalata Numa trabalha nas províncias do Cuanza- Norte e Malanje. Já Adalberto Costa Júnior escala a província do Uíje, enquanto o candidato Alcides Sakala va trabalha nas províncias do Bié e Cuando Cubango.

error: Content is protected !!