Empresas no Moxico ganham kits de mecanização agrícola

Três empresas que apostam no ramo da agricultura na província do Moxico assinaram neste Sábado, no Luena, um contrato para gestão dos equipamentos de mecanização agrícola pesados e ligeiros, adquiridos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca.

Trata-se das empresas “Projecto e desenvolvimento limitada”, “Kawango limitada” e “T Mariz”, que vão constituir três brigadas de mecanização agrícola, este ano, com vista a impulsionar a actividade do campo. No acto de assinatura dos contratos, o director provincial da Agricultura, António da Silva, pediu maior transparência na gestão dos equipamentos, para permitir prestar serviços às famílias camponesas, pequenos agricultores, associações e cooperativas agrícolas na preparação de terra, bem como assistir o Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA).

Explicou que as três brigadas criadas vão prestar serviços e ganhar capital para amortizarem anualmente, durante cinco anos, os equipamentos cedidos pelo governo. O director da Agricultura acredita que estes meios vão aumentar a preparação de terra de forma mecanizada, área de cultivo, produção e estar em condições de se ter um stock alimentar e nutricional garantido.

O coordenador da comissão da recessão dos equipamentos das brigadas de mecanização agrícola, Hermenegildo dos Santos, disse que os kits entregues estão adjudicados na linha de crédito da Coreia do Sul e possuem boa qualidade. Informou que o referido equipamento terá um programa de manutenção permanente pela fábrica, criando assim oficinas regionais no país.

O também engenheiro agrário afirmou que o Governo, por meio deste projecto, vai facultar a formação dos tractoristas e mecânicos, assim como, em breve, o Moxico será contemplado com outros equipamentos como charruas, basculantes e pás carregadoras. Ao enaltecer o gesto, a representante da empresa “T Mariz”, Teresa Mariz, disse que os meios técnicos vão contribuir no desenvolvimento da agricultura, pelo que pediu ao executivo a subvenção dos preços de combustíveis.

Durante a campanha agrícola 2017/18, a colheita agrícola realizada no Moxico, numa área de 238 mil hectares de terras aráveis, baixou de 152,4 mil toneladas, para 46,2 mil na presente época (2018/2019) – uma quebra de 106,2 mil em relação à safra anterior. No período em análise (2018), a campanha contou com a participação de 151 mil e 714 famílias camponesas, das quais, 11 mil e 840 tiveram apoio do Programa de Extensão de Desenvolvimento Rural (PEDR) e 700 da organização filantrópica Federação Luterana Mundial (LWF).

error: Content is protected !!