Mortes por sarampo sobem de 13 para 18 em Luquembo

O número de mortes causadas pelo surto de sarampo que assola nos últimos dias a comuna de Capunda, município de Luquembo, passou de 13 para 18, disse ontem, Domingo, nesta cidade, o secretário de Estado para a Saúde pública, Franco Mufindi, citado pela Angop

Até ao dia 25 do corrente mês haviam falecido 13 c r i a n ç a s menores de 15 anos, segundo as autoridades sanitárias da província. À sua chegada a Malanje, o secretário de Estado fez saber que até Sexta-feira houve nova subida, sendo que o registo era de 16 óbitos, mas nas últimas 24 horas surgiram duas novas mortes, elevando-se para 18 o número de crianças até ao momento afectadas. Franco Mufindi explicou que até ao momento dados oficiais dão conta do registo de cerca de 78 casos de sarampo na comuna de Capunda, urgindo intervir-se com mais afinco para a resolução do problema.

Sem avançar números, o responsável fez saber que regista- se também um surto de sarampo no município de Cacuaco, província de Luanda, pelo que esforços estão a ser desenvolvidos no sentido de se acautelar eventuais mortes. Realçou que em Luquembo e Cacuaco estão a ser tomadas medidas de contenção com campanhas de vacinação de bloqueio, mas que não basta, daí a necessidade de se educar e sensibilizar os cidadãos sobre os cuidados a se ter com o sarampo.

O sarampo é uma doença altamente contagiosa causada pelo vírus measles morbillivirus, que provoca febres altas, as vezes superior a 40 ºC, tosse, corrimento nasal e olhos inflamados, como principais sinais e sintomas.

A doença é transmitida através de tosse, espirros e pelas gotículas de salivas e fluidos do nariz de uma pessoa para outra e atinge geralmente crianças.

error: Content is protected !!