16 mortos no Burkina Faso em suspeita de ataque jihadista

Suspeitos de jihadistas mataram 16 moradores do Norte do Burkina Faso na Segunda-feira num incidente, destacando a crescente presença de islâmicos do Sahel na área, disseram fontes locais e de segurança

Os atacantes chegaram a Pobe-Mengao, a cerca de 200 km ao Norte da capital Ouagadougou, ameaçando levar crianças e pedindo aos moradores que os ajudassem a comprar armas, disse uma fonte de segurança à Reuters.

Quando se recusaram, foram mortos a tiros, disseram as fontes. Uma fonte de segurança disse à Reuters que o número de mortos chegou a 16.

Uma insurgência islâmica com ligações ao Estado Islâmico e à Al Qaeda cruzou este ano o Burkina Faso, vindo do vizinho Mali, provocando tensões étnicas e religiosas, especialmente nas regiões do Norte. Desde então, ataques de militantes islâmicos e confrontos entre comunidades de pastores e agricultores aumentaram, matando centenas de civis e soldados num país que costumava a ser um oásis de relativa calma no Sahel.

O Governo não comentou imediatamente os assassinatos.

error: Content is protected !!