FAO assiste 2 mil e 500 famílias na Huíla e Cunene

Duas mil e 500 famílias das províncias da Huíla e do Cunene estão a ser assistidas pelo Fundo das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), com a distribuição de sementes e implementação de pequenas hortas, no âmbito do projecto de intervenção e resposta à seca das Nações Unidas, informou à imprensa fonte institucional.

Na Huíla, são assistidas famílias residentes nos municípios da Chibia e Gambos, enquanto no Cunene são beneficiadas as dos municípios da Ombandja, Cuvelai e Cahama, num total de 250 grupos familiares por cada localidade, noticiou a Angop.

Segundo o coordenador do programa da FAO para o projecto, Nsimba Za Nkadi, o programa tem duas componentes: a agrícola e a pecuária.

Na primeira, as famílias recebem sementes de hortícolas, massango e feijão para que consigam produzir para o seu autoconsumo.

Na pecuária, declarou que vão iniciar a formação de 140 tratadores de gado, 40 dos quais são mulheres.

“Estamos a trabalhar na construção de bebedouros e locais para alimentação do gado, nas vias principais de transumância, com a introdução de capim elefante para o animal”, acrescentou.

Acções e financiamento

Por sua vez, a coordenadora do projecto de emergência de apoio da ONU em Angola, Adélia Branco, informou que estão a ser implementadas várias acções nas áreas da saúde, com destaque para a nutrição, segurança alimentar, água, saneamento, higiene, entre outras, dentro do financiamento de 6,4 milhões de dólares, destinado às vítimas da seca .

O referido montante foi disponibilizado pela ONU, em Maio deste ano, para acudir os sinistrados da seca nas províncias da Huíla, Cunene, Namibe e Bié.

O projecto da ONU contra a seca, que vai até Dezembro do ano em curso, é implementado por quatro agências: o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Fundo das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP).

Na Huíla, a OMS contribuiu para a capacitação de 80 técnicos de saúde. Estão a ser distribuídos kits de tratamento de malnutrição.

O UNICEF proporcionou o acesso à água a dez mil e 912 pessoas, nos municípios dos Gambos e Chibia. Cento e dois técnicos foram formados no âmbito de programas de tratamento ambulatório, 33 para tratamento em unidades especiais de nutrição e 394 agentes de rastreio nutricional.

Foram, igualmente, tratadas 72 mil crianças, 6.225 das quais com desnutrição aguda moderada e 113 com desnutrição aguda grave. Enquanto isso, o FNUAP está a distribuir 4.993 kits de dignidade para adolescentes e jovens, assim como desenvolver palestras para sensibilização dos riscos da gravidez na adolescência, bem como a importância do planeamento familiar e das consultas pré-natais.

error: Content is protected !!