Hoje é Dia Mundial da Poupança

Celebra-se hoje 31 de Outubro, o Dia Mundial da Poupança. Apesar de as cartilhas defenderem que poupar possibilita melhor gestão económica, em Angola acaba ser quase irrealista, tendo em atenção o rendimento auferido por grande parte da massa trabalhadora

O exercício de poupança, que implica economizar, não é propriamente um exercício em curso no dia-a-dia de muitos angolanos, agravado pela situação de crise económica que a cada ano se torna mais aguda. Basta relembrar que o salário mínimo da função pública está fixado em 33 mil Kwanzas.

Apesar disso, é importante aprender a poupar dinheiro, simplesmente porque não podemos prever o futuro. Poupar dinheiro pode ajudá-lo a tornar-se financeiramente independente e fornecer uma rede de segurança em caso de emergência.

Vozes autorizadas em Angola, “admitem” que é quase impossível fazer poupança, particularmente nos últimos dias com as significativas alterações registadas no sector financeiro, numa altura em que o banco central decidiu-se pela liberalização da taxa de câmbio, o que já fez as moedas estrangeiras mais procuradas no país, (dólares e euros) subirem para 505 e 561, respectivamente, uma desvalorização de mais de 50% desde o inicio do ano.

BNA realiza Oficina de Educação Financeira

Em alusão à efeméride o Banco Nacional de Angola promove uma oficina subordinada ao tema “Construir Consciência Financeira”, a ter lugar na cidade do Lubango na província da Huíla.

Com a iniciativa, o banco central angolano pretende consciencializar as pessoas sobre a importância de poupar para a construção de um futuro sólido e financeiramente seguro.

A oficina esteve direccionada a crianças e jovens, que têm acesso livre ao espaço, bem como às respectivas famílias ou adultos que os acompanharam, durante o dia de ontem das 9h30 às 17h00, tendo como atracção actividades lúdicas, proporcionando aos visitantes a oportunidade de exercerem várias profissões e/ou o papel de pequenos empreendedores, trabalhando, ganhando, poupando e recebendo conselhos sobre gestão financeira.

A iniciativa faz parte de um programa que tem como objectivo principal inculcar nas crianças e nos jovens a importância da poupança e gastando dinheiro com sabedoria.

Esta é a segunda edição da iniciativa que iniciou na província de Benguela e que se pretende levar às outras províncias de Angola ao longo dos próximos anos.

Em Angola, com o objectivo de melhorar a inclusão financeira e cultivar os hábitos de poupança, o BNA, assinou, em 2015, com o Ministério da Educação, um memorando que permitiu inserir conteúdos financeiros no sistema de ensino nacional.

Neste projecto, segundo estatísticas do Banco Central de 2018, estão envolvidos 86 escolas do ensino primário e do I ciclo na totalidade das províncias. Na mesma senda, o BNA realizou um concurso nacional anual de educação financeira que já preparou mais de 300 professores em 17 das 18 províncias do país.

No âmbito do programa de educação financeira, o Banco Central implementa a “Conta Bankita” no sistema financeiro angolano, desde 2012. Este projecto visa a abertura de contas para crianças e adolescentes, com o fim de melhorar a inclusão financeira no país.

Treze bancos já aderiram a este programa que, segundo as estatísticas oficiais, já resultou na abertura de 80 mil e 421 contas Bankita.

Com essas acções, o BNA pretende melhorar a inclusão financeira, com o propósito de contribuir no crescimento económico real do país e, consequentemente, das famílias.

Com ANGOP

error: Content is protected !!