Carta do leitor;A Ineficácia das medidas da redução da informalidade

Por:Lemos Ganga/Luanda

Melhores cumprimentos Nos últimos anos, a actividade informal em Angola em sido a tónica de várias discussões em seminários, fóruns,workshops, por parte de muitas instituições nacionais e não só. Por paradoxal que seja, as causas da informalidade estão mais do que evidente identificadas, assim como apontadas as medidas para a sua mitigação, olhando para o fracasso de algumas políticas sociais públicas existentes e outras até já executadas. Um país cujo sector não petrolífero nacional não produz, seria insensato pensar na mitigação da informalidade. Este segmento social não pode ser combatido tal como acontece todos dias, com medidas extremistas ou policiais como vimos na nossa cidade de Luanda.Ela deve ser mitigada com diálogo envolvendo os operadores informais na definição das medidas de intervenção.Pois, a informalidade é um problema de governação (resulta da falta de emprego formal), e nem deve ser visto como uma afronta directa de quem quer que a pratique para a sua sobrevivência familiar. É preciso formalizála integrando-a no sector formal sem que para tal haja a mão visível da Polícia ou da fiscalização. Estamos numa fase de ou tudo ou nada, pois a situação económica e social das famílias vai piorando a cada dia que passa. E a fome, esta, sim, não pode ser adiada.

error: Content is protected !!