Garimpeiro de diamantes morre ao tentar fugir da Polícia

Um garimpeiro ilegal de 35 anos morreu depois de ter sido detido em companhia de quatro outros garimpeiros em posse de cinco pedras de diamantes, ao tentar fugir, no pretérito dia 27, de uma esquadra do bairro Cavuba, município de Xá-Muteba, na Lunda-Norte. De acordo com um comunicado de imprensa enviado à nossa redacção, o suposto prevaricador, presumivelmente natural da província do Uíge, e os seus “colegas”, foram detidos numa zona de exploração de diamantes, no âmbito da Operação Transparência. “

As forças do sistema de segurança, durante uma acção de fiscalização rotineira nas zonas de exploração de diamantes da localidade de Cavuba, que visa o combate ao garimpo e à imigração ilegal, detiveram os cinco cidadãos”, diz o documento tornado público somente no dia 1, em resposta às informações publicadas nas redes sociais que davam conta de que a vítima teria sido espancada até à morte por agentes da Polícia Nacional e militares das Forças Armadas Angolanas (FAA).

O director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da Delegação do Ministério do Interior, Rodrigues Zeca, esclarece, no comunicado, que após terem sido levados à esquadra policial e enquanto decorria o registo para o seu repatriamento, por ter constatado serem portadores de documentos falsos, o cidadão em causa resolveu fugir. Enquanto corria, caiu num dos buracos de exploração de diamantes, vulgo majimbo, e morreu de imediato. Realçou que a esquadra está localizada numa zona cercada de buracos, resultantes do garimpo ilegal de diamantes- O inspector-chefe de Migração, Rodrigues Zeca, apela aos cidadãos para evitarem tentativas de fuga quando se encontram sob custódia policial, bem como devem solicitar a existência de vagas para o enquadramento nas empresas de exploração semi-industrial de diamantes, recentemente licenciadas, que operam no município de Xá- Muteba e não só.

error: Content is protected !!