Morgue de Ondjiva carece de ampliação

A morgue do hospital Geral de Ondjiva, na província do Cunene, necessita de obras de ampliação e reabilitação

Construída em 2004, com capacidade de seis gavetas, está limitada para atender a demanda. Em declaração à ANGOP, o administrador do Hospital Geral de Ondjiva, José Alberto Manuel, informou que recebe uma média diária de cinco cadáveres. A incapacidade da morgue é ainda agravada pela demora na retirada de cadáveres por parte de alguns familiares, que alegam falta de condições para a realização das cerimónias fúnebres em tempo oportuno.

“ Há casos em que os corpos ficam três semanas na morgue,quando o tempo estipulado é de apenas dois dias”, lamentou o responsável. Neste momento estão na morgue 12 corpos, contrariando as normas sanitárias que exigem a acomodação de um cadáver em cada gaveta. José Manuel entende que a ampliação da morgue é uma das soluções imediatas para se inverter o quadro actual. A província do Cunene conta com cinco morgues cada uma delas com capacidade de seis gavetas, nos municípios do Cuanhama, Ombadja, Cahama, Curoca, Namacunde, menos o Cuvelai.

error: Content is protected !!