Supermercados garantem produtos na quadra festiva

Apesar da desvalorização do Kwanza e a introdução do Imposto de Valor Acrescentado (IVA), as grandes superfícies comerciais na capital do país garantem apetrechar as prateleiras para abastecer na quadra festiva

A faltar um mês para a quadra festiva, os estabelecimentos comercias preparam-se para oferecer aos clientes produtos que cheguem para o consumo durante este período do ano. A nossa ronda pelas superfícies comerciais começou no supermercado Alimenta Angola, localizado na imediações do Camama. No local, o responsável optou por não ser identificado e referiu que o estabelecimento vai receber produtos específicos para atender à demanda durante a quadra festiva que se avizinha. “Nos dias 20 de Novembro vamos expor os produtos que os clientes procuram nesta época do ano, nomeadamente brinquedos, bacalhau, batata-rena, frutas, hortícolas e doces diversos”.

No mesmo percurso, no supermercado Descontão, pertencente ao grupo Score, o responsável pela área de compras, Josué de Almeida Vaz, avançou à nossa equipa de reportagem que os produtos para a quadra festiva estão garantidos, pois foi feito um aprovisionamento o mais cedo possível, para evitar falhas. “Nos próximos dias, vamos receber 20 toneladas de Bacalhau contra as 60 toneladas do ano transacto, tendo em conta a variação do preço do dólar, batata-rena de produtores nacionais, legumes, frutos secos e outros mimos consumidos no Natal”, explica. Para não deixar faltar nada, Josué de Almeida Vaz referiu que as encomendas foram feitas ao longo de todo o ano, porém, existem artigos que chegam todas as semanas através de cargas aéreas, como é o caso dos iogurtes e frescos.

“Nesta altura, principalmente, na área de frutas e legumes, existe sempre uma debilidade de produtos essenciais, por essa razão, deve-se agilizar o processo com os fornecedores”, explica. No seu entender, a desvalorização da moeda não ajuda as redes comerciais, mas como já tinha o processo a decorrer não fazia sentido anular a chegada dos produtos. Por sua vez, o responsável da área de produtos não perecíveis, Fábio Rosa, avançou que o estabelecimento terá caixas disponíveis e o cliente poderá escolher os produtos para o Natal referindo que a empresa está abdicar muito da margem de lucros e tentar manter alguns preços dos produtos.

“Com a implementação o Imposto de Valor Acrescentado (IVA) e a desvalorização da moeda nacional temos feito de tudo para não aumentar em grande percentagem os preços dos produtos, temos fornecedores nacionais que não conseguem entregar os produtos e temos de recorrer à importação”. Na loja Shoprite localizada no bairro do Talatona, já é possível viver a época natalícia com as decorações no interior do estabelecimento, nomeadamente árvores de Natal decoradas e prateleiras recheadas e mais de 4 mil produtos disponíveis. De acordo com o responsável que preferiu não ser identificado, os produtos que mais se consomem na quadra festiva já se encontram nos armazéns, porém, só na segunda semana do mês em curso os cabazes começam a ser montados.

“Dentro de duas semanas teremos o bacalhau, batata-rena, bolorei, frutos secos e outros alimentos para os clientes montarem os próprios cabazes, atendendo à necessidade de cada um e do que decidirem comer na ceia de Natal”, explica. Segundo ele, a planificação para esta época começa no início do ano, nomeadamente, os contactos com os fornecedores, a transportação dos produtos, aquisição de brinquedos e outros itens. De modo, a manter o estabelecimento sempre com produtos para atender a demanda. “Temos os cartões, o que já se tornou habitual nestes meses.

O cliente pode carregar o cartão a partir de Kz 500 até Kz 10 milhões e escolher os produtos da sua preferência e o que mais consome ou gosta de comer”, disse. Questionado sobre se a alteração da taxa do câmbio influenciou negativamente para aquisição dos produtos. referiu que em algumas situações afectou, porém, no que toca a importação não passou por grandes constrangimentos, pelo facto de a mesma ser feita por via terrestre e com os meios da empresa.

Expansão

No próximo ano, a rede comercial prevê aumentar o volume de vendas com abertura de novos estabelecimentos na Muxima, em Luanda, e nas províncias de Cabinda e Moxico. Igualmente, no supermercado Kero, localizado no Morro Bento, encontramos o estabelecimento já decorado com as cores do Natal, com a exposição de dois tipos de cabazes nomeadamente o cabaz Prata ao preço de kz 11.900 com produtos da cesta básica e o cabaz Ouro a ser comercializado a kz 18.900 com produtos diversos. No local, tivemos informações de que há mais cabazes disponíveis, contudo estão a ser preparados consoante as solicitações dos clientes e das empresas.

Megaafrica apresenta mais de 14 tipo de cabazes

Com uma grande variedade de cabazes para todos os bolsos, no Megaafrica os produtos da quadra festiva começam a estar disponíveis na primeira quinzena de Novembro e os preços variam de Kzs 60 mil a Kzs 3 milhões e 402 e o valor pode sofrer alterações consoante a flutuação do dólar. O Megaafrica tem disponíveis 14 tipos de cabazes com nomes de pontos turísticos do país e emblemáticos, nomeadamente cabaz Mussulo, Baia Azul, Cabo de Ledo, Barra do Kwanza, Serra da Leba, Ilha do Cabo, Kalandula, Pedras Negras, Tundavala, Imbondeiro, Rainha Njinga, Rei Mandume, Rei Ngola, dentre outros.

O responsável comercial, que preferiu anonimato, avançou que muitas empresas encomendaram já os cabazes para os funcionários, no entanto, na segunda semana de Novembro começam a ser empacotados e enviados para as empresas que solicitaram. “Temos clientes fixos que sempre solicitam os nossos cabazes, tendo em conta a qualidade dos produtos e a eficiência na entrega”, explicou

error: Content is protected !!