Editorial: O que se espera da ministra…

Sílvia Lutukuta foi a Benguela, ao Lobito, levar medicamentos, para repor os que foram incinerados no incêndio que na Segundafeira destruiu o depósito e a farmácia do Hospital Regional do Lobito. Foi a decisão mais acertada, e ainda que não tivesse levado consigo toneladas de medicamentos ela teria ficado sempre muito bem.

Na governação moderna é o que se exige, respostas rápidas e simples, compromisso e predisposição para olhar os problemas de frente, para dialogar com as pessoas afectadas por problemas, para encontrar soluções no terreno, com quem lá está.

Ao contrário de alguns governantes calcinhas, que os temos muitos em diversos níveis, Silvia Lutukuta ao menos mostrou que sabe resposnder às urgências do seu pelouro, é que um hospital sem medicamemtos, por um dia que seja, já não é um hospital.

error: Content is protected !!