PR pede unidade de acção contra a corrupção e condecora Rafael Marques

O Presidente da República, João Lourenço, apelou nesta quinta-feira, em Luanda, à unidade de acção no combate à corrupção e ao nepotismo, duas das bandeiras da sua governação.

Na cerimónia de condecoração de membros da sociedade civil, atletas, antigos combatentes e membros do governo, o Chefe de Estado angolano sublinhou que na luta contra a corrupção a garantia da vitória reside na unidade de acção entre as diferentes forças vivas da Nação.

João Lourenço afirmou que nenhuma instituição é suficientemente forte para sozinha vencer essa batalha, “nem o Executivo, nem os órgãos de investigação criminal, nem o Ministério Público, nem os órgãos da Justiça, se não tiverem o concurso da sociedade civil”.

João Lourenço justificava, deste modo,  a distinção atribuída ao  activista e investigador Rafael Marques  que afirmou ser  “alguém que desde muito cedo teve a coragem de se bater contra a corrupção crescente que acabou por se enraizar na nossa sociedade porque a super-estrutura dava um mau exemplo e por isso não tinha moral para combater o monstro que ela própria criou e do qual se alimentava”.

No ano passado, também por ocasião das celebrações do dia da Independência  Nacional, o Presidente João Lourenço condecorou  distintas personalidades,  entre civis e militares, a título póstumo e em vida,  num  gesto descrito como sendo de reconhecimento  pelo  seu contributo na conquista e preservação da independência nacional e da paz e democracia.

VR/Angop

error: Content is protected !!