ANGOLA INDEPENDENTE HÁ 44 ANOS

O município da Quibala, na província do Cuanza-Sul, acolhe hoje o acto central das celebrações alusivas ao 44º aniversário da Independência Nacional. O vice-presidente da República, Bornito de Sousa, preside a cerimónia ofi cial, ao passo que em Luanda o Presidente João Lourenço deposita no Largo da Independência uma coroa de fl ores na estátua do primeiro Presidente da República e fundador da Nação, António Agostinho Neto

O governador do Cuanza-Sul, Job Capapinha, garantiu ontem, no município da Quibala que, nos próximos tempos, a província poderá vir a ser transformada num centro de desenvolvimento integrado das províncias circunvizinhas. Segundo o governante, a província tem tudo para dar certo, desde os recursos naturais que vão até à base do turismo, assim como como outras potencialidades capazes de alavancar a região.

Para o efeito, Job Capapinha disse que é preciso apostar no processo de electrificação e distribuição de água, dois segmentos importantes que, no seu entender, poderão promover efectivamente o desenvolvimento na província. “Se trazemos aqui a base do desenvolvimento que é a electricidade e a água, o Cuanza-Sul poderá, seguramente, ser o centro de desenvolvimento de Angola e eu não tenho dúvidas disso”, afirmou.

No segmento da electricidade, o governador deu a conhecer que o município da Quibala poderá conhecer, ainda no próximo ano, o processo de electrificação, tendo frisado que já há passos a serem dados nesse sentido para possibilitar a sua concretização. Segundo Job Capapinha, o município do Wacu-Cungo, que já beneficia da energia da barragem do Laúca, poderá ser a fonte que vai levar energia eléctrica à Quibala, processo que, no seu entender, poderá vir a ser fácil dada a proximidade entre as duas localidades.

“Está próximo e já há um horizonte que diz que no próximo ano poderemos sonhar com a possibilidade da eletrificação do município da Quibala porque esforços estão a ser feitos nessa localidade”, apontou. Job Capapinha falava durante a cerimónia de preparação das actividades relativas ao dia da
Independência Nacional, cujo acto central acontece hoje no município da Quibala, e augurou que tornar a província do Cuanza-Sul num verdadeiro celeiro do desenvolvimento integrado vai possibilitar a melhoria das condições de vidas das populações local.

“O importante é assegurar a população e a juventude que melhores dias virão. Precisamos de ter paciência e vamos, seguramente, mostrar uma outra Quibala num momento certo com este desenvolvimento que vai chegar”, apontou.
Dia da Independência num município do interior Por outro lado, o governante mostrou-se gratificante pelo facto de a sua província ter sido escolhida para celebrar o dia da Independência, sobretudo num município do interior.

Conforme explicou, é a primeira vez que o município do Cuanza-Sul recebe um acto do género, situação que, no seu entender, vem provar que, de facto, a vida faz-se nos municípios.

“Estamos a celebrar 44 anos de Independência e é importante destacar que, pela primeira vez, no Cuanza-Sul, vamos fazer um 11 de Novembro num município do interior e isto gratifica-nos, porque, de facto, começamos a dar resposta prática ao princípio segundo o qual a vida faz-se nos municípios”, notou.

De referir que, para hoje, várias actividades serão realizadas na Quibala para saudar o dia da Independência Nacional, que decorre sob o lema: “Unidos pelo desenvolvimento de Angola” e serão presididas pelo vice-presidente da República, Bornito de Sousa.

“O que se espera hoje é uma interacção entre governantes e governados na pessoa do vice-presidente que vai, seguramente, transmitir à população angolana, por via da representação da população da Quibala, alguns aspectos importantes de como estamos a pensar o país neste momento”, frisou Job Capapinha.

error: Content is protected !!