Presidente da República consciente do aumento do custo de vida no país.

O Presidente João Lourenço manifestou-se,  na manhã desta Segunda-feira, em Luanda, consciente do aumento  do custo de vida em Angola e expressou  a esperança de que a situação venha a melhorar com as medidas que o seu governo tem estado a tomar tendentes a acabar com a especulação dos  preços por alguns agentes económicos.

Numa breve entrevista aos jornalistas,  momentos  depois de ter depositado uma coroa de flores junto à estátua do antigo Presidente de Angola, Agostinho Neto,no Largo da Independência, em Luanda, João Lourenço disse por outro lado que algumas críticas que lhe são feitas  denotam alguma dose de “injustiça”.

O Presidente angolano respondia à pergunta sobre às críticas que foram feitas por participar num casamento de uma das filhas do presidente da Assembleia Nacional.

João Lourenço disse  que atendeu ao convite não como Presidente da República e nem sequer foi padrinho dos nubentes, conforme se especulou nas redes sociais.

À pergunta sobre a perda de mandato da deputada Welwitschia dos Santos, lembrou que trata-se de um acto que não resulta de Despacho Presidencial, mas sim das regras de funcionamento da Assembleia Nacional, um órgão independente em respeito ao princípio da separação de poderes.

“Portanto, é a medida que a Assembleia Nacional tomou e da sua exclusiva responsabilidade. Eventualmente, terá tido as suas razões”, precisou.

Sobre a visita que efectua a partir de hoje ao Estado do Vaticano, na Itália, o Chefe de Estado angolano disse tratar-se “de uma actividade de estado que terá como ponto mais alto um encontro com o Papa Francisco (na qualidade de também Chefe de Estado) e,  de forma nenhuma, põe em causa a laicidade do Estado angolano”.

O Chefe de Estado  partiu esta manhã partiu para Roma em visita oficial ao Vaticano onde deverá encontrar-se  o Chefe da Igreja Católica, previsto para terça-feira.

O programa reserva, para quarta-feira, homenagem ao primeiro embaixador do Reino do Congo junto da Santa Sé.

Desta feita, João Lourenço vai depositar uma coroa de flores na sepultura de Dom António Manuel Nvunda “Negrita”.

Está também prevista uma passagem pelos monumentos mais emblemáticos do Vaticano, como a Basílica de São Pedro e a Capela Sistina.

O regresso do Chefe de Estado ao país está previsto para quinta-feira.

error: Content is protected !!