Nó rodoviário da Samba vai ser financiado por banco sul-africano

Finalmente vai haver financiamento para concluir a prometida obra do Nó de Ligação Samba, Avenida Pedro de Castro Van-dunem “Loy”. Segundo a edição de 5 de Novembro, da I Série, nº 142 do Diário da República, em Despacho Presidencial, João Lourenço determinou a aprovação do Contrato de Financiamento da obra

O contrato a ser rubricado pela titular da pasta das Finanças, por delegação de poderes, será celebrado com o Standard Bank de Angola, S.A e o Nedbank Limited da Africa do Sul no valor de 9 084 155 055, 64 (nove mil, oitenta e quatro milhões, cento e cinquenta e cinco mil, cinquenta e cinco kwanzas e sessenta cêntimos) e USD 32 500 000, 00 (trinta e dois milhões, quinhentos mil dólares dos Estados Unidos da América) para a cobertura do projecto.

O Nó de Ligação Samba, cujo auto de consignação aconteceu em Agosto de 2017 e foi relançado em Novembro do mesmo ano, com a reformulação do projecto, está praticamente paralisado, e em pronunciamento feito no ano passado, o titular da pasta da Construção e Obras Públicas, Manuel de Almeida, apontava como causa a não conclusão das negociações de financiamento na altura com o Stander Bank, por não satisfazerem as condições propostas pelo Ministério das Finanças, pelo que urgia encontrar outra alternativa de financiamento.

Entretanto, em Setembro do ano passado o ministro da Construção e Obras Públicas voltava a garantir que estava assegurado o financiamento para o início da execução das obras de construção do nó viário na Avenida Pedro de Castro Van-Dúnem Loy, na zona da UGP, tendo afirmado que se tratava de “um projecto que faz parte do plano especial para cidade de Luanda, no domínio das intercessões, dos nós, das travessias das vias estruturantes”.

Mesmo depois da “garantia” do governante de que “estavam criadas as condições administrativas e financeira”, com vista a sua conclusão, as obras terão registado novo interregno por razões não esclarecidas.

A empreitada

Depois de concluída (prometida em 2 anos), a obra do Nó de Ligação da Samba vai permitir a articulação do tráfego rodoviário entre o Benfica/Golf 2 e Talatona/ Samba, sem a intercessão de veículos. Está orçada em 55 milhões 491 mil 726 dólares e tem como principal objectivo, além da construção de uma intercessão, um desnivelamento de cruzamento, que permitirá aos automobilistas saírem do Benfica, sentido Golf 2 e vice- versa, passar pelo túnel, evitando o cruzamento com os veículos que saírem de Talatona e da Samba.

A obra prevê ainda reserva de um espaço-canal para futura inserção do canal ferroviário LRT com uma largura do espaço do canal de 10 metros. Está previsto que o nó terá como características técnicas velocidade base de 40 quilómetros por hora nos túneis, 60 quilómetros por hora ao nível do solo, rotunda com raio exterior de 40 metros, três vias de código e orientação, túneis rectos em planta e declives longitudinais acentuado em sete por cento, rampas de acesso em trincheira com recurso a cortinas de estacas e drenagem pluviais gravítica dos túneis e rampas.

Os automobilistas que saírem da Samba/Golf2, Benfica/Samba, Golf2/Talatona irão usar a estrada superior, passando pela rotunda que lhes permitirá aceder às vias pretendidas. Segundo o desenho técnico da empreitada, serão utilizados na obra 29 mil e 500 metros cúbicos de betão, três mil 850 toneladas de aço, 11 mil e 500 toneladas de betuminoso, 26 mil e 750 metros de estacas e 45 mil e 950 metros cúbicos de escavação.

Na mesma edição do órgão oficial da República de Angola que vimos citando, consta ainda a aprovação de outro financiamento, desta feita garantido apenas pelo Standard Bank Angola, S.A, avaliado em USD 75 659 598, 15 (setenta e cinco milhões, seiscentos e cinquenta e nove mil, quinhentos e noventa e oito dólares dos Estados Unidos da América e quinze cêntimos), para financiar a revitalização de outros Eixos viários da Cidade de Luanda, fase II

error: Content is protected !!