Xi Jinping visita Grécia

O Presidente chinês Xi Jinping iniciou uma visita de três dias à Grécia. O objetivo é consolidar e reforçar a cooperação entre os dois países. À chegada a Atenas, no Domingo à noite, Xi Jinping sublinhou o papel que a Grécia tem assumido no desenvolvimento das civilizações e culturas no globo.

Os dois países tems vindo a estreitar laços, nos últimos anos. A Grécia tem sido um dos destinos dos investimentos chineses, assumindo-se como um país estratégico para a iniciativa de Pequim “Uma Faixa, Uma Rota”, que visa redesenhar o mapa da economia mundial.

Ontem Xi Jinping reuniuse como o primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis, estando prevista a assinatura de acordos de cooperação nas áreas da educação, transporte de mercadorias e energias. O Executivo grego tem trabalhado para atrair investimentos estrangeiros de modo a ajudar a economia grega a sair da crise em que mergulhou na última década.

Os produtos fabricados na China começaram a entrar no mercado grego nos anos 90, do século passado. Desde então, as relações comerciais entre a Grécia e a China cresceram. Hoje, o capital chinês faz parte da economia grega, impulsionando-a em 7 mil e 500 milhões de euros.

O peso da China na economia grega “Os investidores chineses na Grécia estão interessados nos transportes”, “energia verde”, “imobiliário, turismo, navegação”. O papel da Grécia é crucial porque o porto de Pireu é o ponto mais próximo do Canal do Suez. Como disse o presidente chinês, esta é a “cabeça do dragão” para a Rota da Seda.

A Grécia também tem as infraestruturas para garantir a transferência dos produtos chineses para o resto da Europa”, refere o vice-presidente da Câmara de Comércio Helénico-Chinesa, Nikos Giannidis. O Porto de Pireu e a empresa chinesa de transportes marítimos Cosco, são um dos principais exemplos da importância do investimento chinês na Grécia. Sob a gestão chinesa, a capacidade do porto aumentou, criando centenas de novos postos de trabalho. No entanto, a comunidade empresarial local pede mais, como sublinha o presidente da Câmara de Comércio de Pireu, Vassilis Korkidis.

“É claro que estamos orgulhosos do facto de sermos, agora, o principal porto do Mediterrâneo. Isto é em benefício da sociedade e da economia locais, mas gostaríamos que fosse mais óbvio. A palavra-chave que utilizo é “reciprocidade”. Proporcionámos estas infraestruturas, a localização geográfica, que é muito importante para uma empresa chinesa, e gostaríamos de ter um retorno para a sociedade e economia locais”.

O setor imobiliário é bastante aliciante para os investidores chineses, especialmente porque combina a possibilidade de um “visto gold”. Mais de 4.000 propriedades gregas passaram para as mãos chinesas, muitas das quais foram depois encaminhadas para plataformas de arrendamento a curto prazo.

error: Content is protected !!