Carta do leitor: A violência de Luanda tem cura

Caro director do jornal OPAÍS, estimados amigos jornalistas e prezados leitores, Como se sabe, Luanda é uma cidade violenta, sempre o foi, mesmo na era colonial, principalmente nos musseques, embora a violência daquele tempo não se compare com aquilo que estamos a ver hoje.

Luanda precisa, do meu ponto de vista, de um tratamento de choque, multidisciplinar, mas que pode ser eficaz. Se o Governo quer uma sociedade pacífica em Luanda, então deve gastar muito dinheiro com a Educação, empregando também assistentes sociais que reportem os casos de crianças que deixem de frequentar a escola e os seus pais ou adultos que com elas vivam devem ser punidos.

Luanda precisa de arruamentos decentes e de iluminação pública, assim como de transportes colectivos. Precisa também de muita inteligência policial e de uma presença policial nas ruas, ostensiva, sem ser agressiva.

Precisa que os polícias comuniquem bem, com rádios, para que possam reagir em tempo a qualquer situação meos boa para a segurança pública. As regras administrativas também devem ser impostas sem vacilar, nada de muros altos, por exemplo.

E deve-se instalar gabinetes que ajudem as pessoas a encontrar emprego, só assim se chega lá. Octávio Cunha Luanda

error: Content is protected !!